CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
TERÇA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Espetáculo Querubim fica em cartaz até 07/07 no RJ
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Saúde
  Saúde
 
A desvalorização do profissional de enfermagem 
Data Publicação:27/05/2019
Profissionais esgotados, sem motivação, sofrendo com ansiedade, e sem motivação no âmbito de trabalho, é o que vemos diariamente nos hospitais do Brasil. Atuantes da área de enfermagem sofrem com problemas de desvalorização na carreira, baixa salarial e com transtornos devido a pressão mental e física que enfrentam diariamente.   A enfermeira Katherine Maurente que coordena um hospital do Rio de janeiro conta que o profissional de enfermagem estuda e se forma cheio de vigor, com muita vontade de servir aos pacientes com muita paciência e amor, mas com o passar do tempo percebem que a unidade hospitalar não é um “mar de rosas”.   Muitos enfermeiros são maltratados por médicos que inferiorizam o profissional que está ali para auxiliar, os pacientes por vezes agridem o enfermeiro que geralmente faz os primeiros processos antes mesmo do médico chegar à sala de atendimento.  Todas essas coisas fazem com que o profissional se sinta desmotivado, pois estudam por mais de 4 anos para atuar na profissão, passam mais tempo no trabalho do que em casa com sua família, não usufruem de feriados, datas comemorativas, se doam completamente e não tem reconhecimento.    Pensando em mudar isso o Brasil aderiu recentemente à campanha, “Nursing Now” da ONU, o lema da campanha é “Onde há vida, há enfermagem”, o intuito é fortalecer a educação e o desenvolvimento dos profissionais da área da enfermagem, buscando melhores condições de trabalho e estimulando a liderança no setor.  “Acredito que os governantes mundiais estão criando uma consciência de valorização do enfermeiro, isso é bom, porque é fato que daqui alguns anos não teremos enfermeiros suficientes para atender a toda a população, e se isso acontecer o caos será instaurado nos hospitais...” Katherine Maurente – Enfermeira    



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- A desvalorização do profissional de enfermagem 
- Resistente, DST se alastra e alarma médicos por resistência
- O cozimento no vapor traz muitos benefícios
- Governo retira 800 mil litros de azeite de oliva do mercado e autua 84 empresas
- Ministério da Saúde anuncia ampliação de vacinas
- Instituto Hahnemann abre inscrições para homeopatia
- Pesquisa diz que tomar aspirina a cada três dias reduz risco de infarto.
- Estudo mostra que pílula do câncer tem efeito reduzido
- Palestra gratuita revela os benefícios da Yoga
- Nosso país, tem 411 mortes relacionadas à gripe H1N1
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.