CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUARTA-FEIRA, 18 DE JULHO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Campeão dentro e fora de campo! Mbappé doa prêmios para caridade
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Economia
  Economia
 
Saiba qual será o salário mínimo para 2019, de acordo com o governo
Data Publicação:14/07/2018
Como parte da proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias do governo, aprovada na noite da última quarta-feira, 12, foi definido o valor para o salário mínimo no ano que vem. Com um aumento de 4,6% em relação ao valor deste ano, o mínimo passa a ser de R$ 998 no ano que vem. Na prática, com a previsão de inflação para o ano em 4,17%, o aumento real deve ser de 0,4%.

Redução

Apesar de representar um aumento em relação aos R$ 954 pagos atualmente, o valor definido é menor do que os R$ 1.002 previstos pelo governo inicialmente.

Para chegar ao valor, o governo estimou uma inflação anual em 3,3% bem menos do que o mercado financeiro estima. Pode parecer pouco, mas os R$ 4 de redução significarão uma economia de R$ 13,4 bilhões ao longo de 2019.

Na definição deste ano, o salário mínimo ficou abaixo do previsto de acordo com a inflação. Em 2018, a inflação foi de 2,07%, mais do que os 1,81% estipulados pelo governo na definição do salário.

Como é definido o salário?

Para definir o salário mínimo, o governo leva em conta a inflação do ano anterior e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Projeção do mercado financeiro para inflação sobe para 9,12%
- Inflação oficial no 1º semestre deste ano é a mais alta segundo IBGE
- Varejo tem queda no volume de vendas pela terceira vez seguida, diz IBGE
- Conab estima crescimento de 5,6% na produção de grãos
- Economistas mantêm projeção de Selic a 14% em 2015
- Juro sobe para 13,75% ano ano, maior nível desde 2006
- Governo recua e BNDES financiará até 70% de concessões
- Taxa de juros do cartão de crédito está póxima de 300% ao ano
- Levy: 'atividades do governo dependem de ajuste fiscal'
- Imposto de Renda, Prazo vencido.
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.