CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 22 DE OUTUBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Bolsonaro consegue apoio robusto nas ruas antes do segundo turno
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Economia
  Economia
 
Incentivos aos produtos importados prejudicam crescimento da economia
Data Publicação:06/03/2012
São Paulo – O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, classificou de “pífio” o crescimento de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) ao longo do ano passado. Paulinho, que é também deputado federal pelo PDT de São Paulo, atribuiu o baixo desempenho da indústria à política de incentivo à entrada dos importados e disse que o resultado do PIB serve de alerta para que o governo tome medidas para reverter o quadro.

Em comunicado à imprensa, ele defendeu a necessidade de “queda drástica nos juros”, além de medidas para fortalecer o mercado interno, expandir a oferta de empregos, melhorar a distribuição de renda e “incrementar os investimentos em infraestrutura e políticas sociais”.

“Também não podemos nos calar diante dos riscos devastadores da "desindustrialização" e do crescimento desenfreado das importações, que estão diminuindo nossa produção, fechando empresas e desempregando”, acrescentou o líder sindical.

Paulinho citou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam aumento de 9,7% nas importações no ano passado e ressaltou que, mantendo o câmbio valorizado, as autoridades monetárias favorecem a geração de empregos no exterior.

“O governo precisa, em sintonia e diálogo com os trabalhadores e com todo o setor produtivo, aprofundar a política de fomento à economia, visando, com ações proativas, a um desenvolvimento sustentável”, concluiu Paulinho.


Fonte:Ag Brasil



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Banqueiro vê rali no mercado mesmo se Haddad ganhar eleições
- Jack Ma reconsidera promessa de criar 1 milhão de postos de trabalho nos EUA
- Dólar deve voltar a oscilar na próxima semana, afirmam analistas
- Economia brasileira cresce 0,2% no segundo trimestre em relação ao primeiro
- Dólar sobe 1,5%, encosta em R$4,15 com cena eleitoral e tem segunda maior cotação da história
- Prepare o coração: dólar já está mais volátil do que nas últimas três eleições
- Cobalto é o novo ouro e escassez já preocupa mineradores; entenda
- Saiba qual será o salário mínimo para 2019, de acordo com o governo
- A fabricante de alimentos Kraft Heinz trará novos produtos para o Brasil
- Dólar comercial atinge maior patamar desde 2016. Entenda a valorização da moeda frente ao real
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.