CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 10 DE DEZEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Bumblebee
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Economia
  Economia
 
OCDE sugere ao Brasil investir em infraestrutura e reduzir protecionismo
Data Publicação:09/02/2015
Istambul, 09 - O Brasil deve melhorar a dinâmica dos investimentos em infraestrutura e reduzir as barreiras comerciais para retomar o crescimento. A mensagem consta de um estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgado na reunião de ministros de finanças e banqueiros centrais das 20 maiores economias do mundo, o G-20.

O secretário-geral da entidade, Angel Gurría, fez uma firme defesa da adoção de reformas pelos países desenvolvimento e emergentes para acelerar a atividade econômica global. "A fraca demanda tem gerado menos investimento, o que tem gerado menos demanda e menos consumo. Isso gera persistente estagnação, o que é perigoso", disse. Para combater o cenário, a OCDE defendeu mais uma vez reformas "para aumentar e acelerar" a demanda.

No Brasil, o foco das reformas deve ser especialmente a infraestrutura e a abertura da economia, diz a entidade. A OCDE sugere que o aumento do investimento em projetos de infraestrutura pode aumentar a produtividade e a competitividade do Brasil em relação aos demais países. A Organização reconhece que o Brasil tem tentando acelerar o processo com iniciativas como o programa de concessões e a mudança na legislação dos portos. Apesar disso, a entidade diz que há atrasos na entrega de projetos como os do Plano de Aceleração de Crescimento 2 (PAC2).

Entre as sugestões da OCDE, estão o aumento da capacidade de aumentar investimento dos governos regionais sem atrasos, modernização do setor portuário e o aumento da capacidade do setor elétrico. A última recomendação é a "redução dos gastos correntes para promover investimentos em infraestrutura".

No campo comercial, a defesa da OCDE é pela redução do protecionismo. Nesse tema, a entidade não sugere apenas a diminuição "das barreiras tarifárias" que prejudicam o comércio exterior, mas também o fim de regras como a que exige conteúdo nacional em contratos, "incluindo projetos de infraestrutura e projetos com financiamento do banco de desenvolvimento nacional". A OCDE não cita, mas o governo brasileiro é duramente criticado por exigir que parte do conteúdo usado na exploração do petróleo no País seja produzido em solo nacional.



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Banqueiro vê rali no mercado mesmo se Haddad ganhar eleições
- Jack Ma reconsidera promessa de criar 1 milhão de postos de trabalho nos EUA
- Dólar deve voltar a oscilar na próxima semana, afirmam analistas
- Economia brasileira cresce 0,2% no segundo trimestre em relação ao primeiro
- Dólar sobe 1,5%, encosta em R$4,15 com cena eleitoral e tem segunda maior cotação da história
- Prepare o coração: dólar já está mais volátil do que nas últimas três eleições
- Cobalto é o novo ouro e escassez já preocupa mineradores; entenda
- Saiba qual será o salário mínimo para 2019, de acordo com o governo
- A fabricante de alimentos Kraft Heinz trará novos produtos para o Brasil
- Dólar comercial atinge maior patamar desde 2016. Entenda a valorização da moeda frente ao real
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.