CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
TERÇA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Para Alexandre de Moraes, defesa de fechamento do STF é ‘absurdo atentado verbal’
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Economia
  Economia
 
Presidente do BC da Alemanha não aprova programa de estímulo do BCE
Data Publicação:25/01/2015


O presidente do banco central da Alemanha (Bundesbank), Jens Weidmann, não votou a favor do programa de compra de ativos anunciado na semana passada pelo Banco Central Europeu (BCE), de acordo com entrevista publicada pelo jornal alemão Welt am Sonntag.O conselho do BCE, do qual Weidmann é membro, aprovou um plano de compra de mais de 1 trilhão de euros em bônus soberanos e corporativos, com o objetivo de impulsionar a inflação na zona do euro.

Entretanto, Weidmann afirma não ver necessidade do programa. " A inflação está muito baixa no momento, mas isso se deve ao baixo preço do petróleo. Portanto, há muitas razões para presumir que a baixa inflação é um fenômeno temporário", afirmou.

O impacto do programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) do BCE provavelmente será menor do que o visto nos EUA, onde as taxas de juros eram mais elevadas quando o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) iniciou um programa semelhante, e porque as empresas americanas utilizam mercados de capitais para se financiarem, comentou Weidmann, de acordo com o jornal. Fonte: Dow Jones Newswires.




Fonte:Parana Online



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Banqueiro vê rali no mercado mesmo se Haddad ganhar eleições
- Jack Ma reconsidera promessa de criar 1 milhão de postos de trabalho nos EUA
- Dólar deve voltar a oscilar na próxima semana, afirmam analistas
- Economia brasileira cresce 0,2% no segundo trimestre em relação ao primeiro
- Dólar sobe 1,5%, encosta em R$4,15 com cena eleitoral e tem segunda maior cotação da história
- Prepare o coração: dólar já está mais volátil do que nas últimas três eleições
- Cobalto é o novo ouro e escassez já preocupa mineradores; entenda
- Saiba qual será o salário mínimo para 2019, de acordo com o governo
- A fabricante de alimentos Kraft Heinz trará novos produtos para o Brasil
- Dólar comercial atinge maior patamar desde 2016. Entenda a valorização da moeda frente ao real
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.