CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SÁBADO, 18 DE AGOSTO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
União Europeia não pediu retaliação ao Brasil por prisão de Lula
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Economia
  Economia
 
Promotoras de crédito analisam mudanás propostas pelo BC
Data Publicação:09/11/2012

Encontro realizado nesta terça-feira em Porto Alegre reuniu representantes do setor

         Para avaliar as mudanças que estão sendo propostas pelo Banco Central (BC), representantes de correspondentes e promotoras de crédito do Rio Grande do Sul se reuniram, em Porto Alegre, para debater as sugestões que envolvem a regulamentação do setor. A categoria mobiliza-se nacionalmente para tentar propor ajustes viáveis na  negociação. O encontro, promovido pela Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País (Aneps), avaliou as repercussões de maior impacto para o setor.

        A principal mudança diz respeito à forma de pagamento das empresas promotoras de crédito. A comissão é calculada hoje com base no valor da transação realizada e paga semanal ou mensalmente, de acordo com os critérios de cada banco. Com base na proposta apresentada pela Federação Brasileira de Bancos (Fenabran) ao BC, essa remuneração passaria a ser parcelada no mesmo número de vezes do parcelamento do empréstimo, com um período de implementação de 18 meses. “Essa mudança compromete o trabalho dos correspondentes e inviabiliza a folha de pagamento e o recolhimento de impostos. Na prática ela não é aplicável”, enfatizou o presidente da Aneps, Edison Costa.

 

       Costa ressaltou que a categoria não é contra a regulamentação, desde que ela aconteça de forma viável economicamente. Segundo ele, a adaptação demoraria pelo menos 72 meses, a partir de um modelo de diferimento do lucro e que leve em consideração um custo fixo mensal das empresas, independentemente do prazo do empréstimo. “Não somos contra a regulamentação, ao contrário, ela é necessária, inclusive para evitar fraudes, devido à proporção que o setor vem ganhando desde 2003”, ressaltou. A atividade é responsável por aproximadamente 900 mil empregos no país.

             

      O setor também está apreensivo em relação à proibição de o promotor de crédito atuar dentro das agências bancárias. “Quem iria assumir essa função? As agências bancárias não conseguirão absorver a demanda”, afirmou o diretor regional da Aneps no RS, Rocco Spina Neto. Ele lembrou a importância do setor pelo fato de conseguir alcançar a população nos locais mais remotos do país, com a oferta de serviços como crédito consignado, recebimento de contas e outros serviços. A Aneps representa mais de 300 empresas que correspondem por 85% das transações de crédito no país.




Fonte:Carina Jung - fróes bertolato associados



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Cobalto é o novo ouro e escassez já preocupa mineradores; entenda
- Saiba qual será o salário mínimo para 2019, de acordo com o governo
- A fabricante de alimentos Kraft Heinz trará novos produtos para o Brasil
- Dólar comercial atinge maior patamar desde 2016. Entenda a valorização da moeda frente ao real
- Temer assina acordos econômicos e sociais com o presidente do Suriname
- Inflação pelo IPC-S sobe de 0,17% para 0,34%
- Trump prorroga isenções de tarifas sobre aço e alumínio
- 15 estados venderão produtos sem impostos em 24 de maio
- Inflação fica em 0,09% em março, a menor taxa para o mês desde 1994
- Concessões vão custar R$ 23 bilhões ao governo
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.