CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
TERÇA-FEIRA, 19 DE JUNHO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Guarda Civil lança campanha para tentar evitar acidentes com uso de pipas com cerol, em Goiânia
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Esportes
  Esportes
 
Ronaldo critica Pelé e apoia manifestações
Data Publicação:23/06/2013

A onda de manifestações populares pelo país tem como um de seus principais focos os gastos públicos com a realização da Copa das Confederações e com a Copa do Mundo. Vários protestos tem ocorrido nas cidades-sede dos torneios, principalmente próximos aos estádios construídos  para os eventos. Membro do COL (Comitê Organizador Local), Ronaldo tem acompanhado o clamor das ruas e resolveu se posicionar a favor da revolta popular, mas tentou livrar a cara da Fifa e do COL.

“O povo não é contra a realização da Copa do Mundo. É contra o desvio de dinheiro. O Mundial é a grande oportunidade de o Brasil receber grandes investimentos. E isso não justifica os desvios e o alto custo das obras. Um país com tanta riqueza não pode viver no caos”, afirmou o Fenômeno.

“E a verdade é que o COL e a Fifa não constroem, não contratam a empreiteira. Eles só controlam. O povo está cansado de ver roubalheira. Mas a Fifa e o COL não têm absolutamente nada a ver com isso”, acrescentou o craque.

Contra o rei

Ronaldo também afirmou ter opinião contrária a de Pelé, que disse para o povo esquecer os protestos e apoiar a seleção brasileira.

“Eu não concordo com o Pelé. O Brasil não pode esperar. O Brasil acordou. Hoje vemos o maior movimento dos últimos anos, talvez o maior da história. Veio tarde esse movimento. Então temos de aproveitar ao máximo e exigir mudanças no país”, declarou.

Apesar de seu cargo no COL, Ronaldo contou que não tem participado muito das decisões na entidade. “Participei mais publicamente do que internamente”, disse. E ele ainda descartou a possibilidade de seguir carreira política. “Eu não tenho nenhuma pretensão.”

Mesmo assim, ele fez questão de manifestar seu apoio à presidente Dilma Rousseff diante da situação do país. O craque, no entanto, não quis comentar a atuação do deputado federal Romário, um dos principais críticos da realização da Copa. “Não tenho absolutamente nada para falar do Romário”, afirmou.




Fonte:redebomdia



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Com árbitro de vídeo omisso, Brasil fica no empate com a Suíça
- Técnico da Coreia: Sabemos que os europeus têm dificuldade para distinguir os asiáticos
- Um dia antes da estreia na Copa, Tite diz que Neymar não está 100%
- Messi perde pênalti e Argentina fica no empate com a Islândia
- CBF rompe pacto e vota em candidatura derrotada
- Dias antes da estreia na Copa, Lopetegui é demitido da seleção espanhola
- Neymar volta e comanda a vitória do Brasil em teste contra a Croácia
- Goleiro entrega e Real Madrid ganha terceira Liga seguida em Kiev
- Neymar se encontrou com representantes do Real Madrid, diz jornal
- Fantástico faz denúncia de pedofilia contra ex-técnico da seleção de ginástica
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.