CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
DOMINGO, 16 DE DEZEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Na praia ou na piscina: Carla Perez ensina poses para fotos de verão
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Rio de Janeiro
  Rio de Janeiro
 
Irmãs mortas com sinais de abuso no RJ estavam abraçadas
Data Publicação:27/08/2014

A cabelereira Jéssica Oliveira de Souza, de 22 anos, encontrada morta abraçada com a irmã, a estudante Ariane Oliveira de Souza, de 19, no domingo (24), deixou um filho de oito anos, que já sabe do crime, segundo a família. As duas teriam sido sequestradas na saída da casa nortuna Rio-Sampa, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e os corpos tinham sinais de estupro e marcas de tiro. A Polícia Civil investiga o caso.

De acordo com a Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), os corpos foram encontrados em uma estrada de terra na comunidade Gogó da Ema, em Belford Roxo, também na Baixada.

Segundo o irmão das vítimas Diego Oliveira, as irmãs estavam sempre juntas e costumavam ir à Rio-Sampa, na Via Dutra - que liga o Rio à São Paulo. No entanto, quando ele saiu para trabalhar na madrugada de segunda-feira (25), percebeu que elas não haviam chegado em casa. De acordo com Diego, vizinhos disseram terem ouvido gritos de mulheres nas proximidades do local onde as vítimas moravam.

"Eu vi no Facebook que tinham encontrado dois corpos de duas garotas abraçadas. Logo pensei que eram elas, porque elas são muito unidas. Elas curtiam mais festas em casa. Mas depois começaram a curtir essa Rio-Sampa. Elas sempre iam, mas sempre voltavam", afirmou ele, que, após ver a foto das irmãs na rede social, disse querer esquecer a imagem, porque gostaria de lembrar das irmãs no cotidiano.

De acordo com o delegado-titular Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Pedro Henrique Brandão Medina, duas linhas de investigação estão sendo fortalecidas. No entanto, elas não podem ser reveladas para que não atrapalhar o trabalho da polícia. Ainda segundo o delegado, os últimos passos de Jéssica e Ariane estão sendo reconstruídos com base nos depoimentos de familiares.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, uma perícia de local foi realizada e os agentes aguardam o resultado do laudo da necropsia. As imagens da casa de shows foram solicitadas para análise e testemunhas estão sendo intimadas a depor.




Fonte:correio do estado



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Ônibus atinge agência bancária no centro do Rio
- Sem cubanos e violentas, favelas do Rio sofrem para atrair médicos brasileiros
- Incêndio destrói hospital no Rio de Janeiro; três pacientes morrem
- Alunos da UFF fazem ato contra retirada de bandeira por fiscais do TRE
- Ibope: Na capital paulista, Haddad supera Bolsonaro
- Estudante defende mulher assediada em ônibus no RJ
- Incêndio de grandes proporções atinge o Museu Nacional, no Rio
- Defensoria obtém soltura de dois jovens presos ilegalmente em casa no RJ
- Ex-marido de corretora morta no Rio tem a prisão decretada por suposta participação no crime
- Mulher de 54 anos morre após ter atendimento negado em hospital no Rio
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.