CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUINTA-FEIRA, 13 DE DEZEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Apalpada no bumbum, sushi na boca: 5 vezes que Gracyanne e Belo se amaram (até demais)
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Brasil
  Brasil
 
Futuro secretário de Bolsonaro manda recado para MST
Data Publicação:02/12/2018
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já deu declarações de que promete pegar pesado contra invasões de terra e reavaliar a política de reforma agrária. Para isso, criará a Secretaria de Assuntos Fundiários, que será comandada por Nabhan Garcia, presidente da União Democrática Ruralista (UDR). As informações são da “Gazeta do Povo”.

Em entrevista ao jornal, Nabhan disse o seguinte sobre a relação do governo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST): “Chega de discutir com os invasores depois da terra ser invadida”. Nabhan criticou as ações do “abril vermelho”, mês em que ocorre onda de ações no campo liderada pelo movimento, para rememorar o massacre de Eldorado de Carajás, no Pará, em 1990.

O futuro secretário também acusou o MST de atuar de forma criminosa. “O MST age a reboque do crime. Não tem sede própria, não tem nenhuma inscrição. Não vai funcionar, no governo Bolsonaro, essa história de pressão e ameaça. E não vai ter essa de abril vermelho também. Vamos agir”, afirmou.

Nabhan disse que suas terras já foram alvos de invasões e relatou o “trauma” da experiência. “É como ter sua casa invadida. Isso não é movimento social. Por isso, é preciso leis mais fortes contra invasões. É ato criminoso sim. É preciso aumentar essas penas.”


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Apalpada no bumbum, sushi na boca: 5 vezes que Gracyanne e Belo se amaram (até demais)
- Bolsonaro quer aposentadoria de servidores públicos só depois dos 65
- Com classe dividida, líderes de caminhoneiros decidem não aderir à paralisação
- Guedes anuncia seis secretários da nova equipe econômica
- Ibama nega licença para francesa Total explorar petróleo no Amazonas
- Mais uma mulher acusa João de Deus de abuso sexual
- Professor confessa estupro em aluno de 9 anos porque `estava triste´
- Segurança do Carrefour confirma agressão a cão, mas diz estar arrependido
- PMs elogiados por Bolsonaro visitam idosa feita refém
- Bolsonaro vira assistente de acusação e terá acesso a informações sigilosas de Adélio Bispo
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.