CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Pesquisadores criam IA capaz de burlar sistemas de impressão digital
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Brasil
  Brasil
 
Na TV, vice de Haddad faz alerta sobre notícias falsas
Data Publicação:13/10/2018
Durante o horário eleitoral deste sábado (13), Manuela D'Ávila (PC do B), vice do presidenciável do PT, Fernando Haddad, fez um alerta sobre a divulgação de notícias falsas, as fake news, nas redes sociais.

A candidata citou como exemplo a acusação feita por Jair Bolsonaro (PSL) de que o petista teria distribuído um kit gay para as escolas. O capitão reformado voltou a falar do assunto durante entrevista ao Jornal Nacional, em agosto.

A campanha mostrou notícias de jornais que informavam que o livro que o candidato tentou exibir na bancada nunca foi adotado pelo MEC (Ministério da Educação).

Deputada no Rio Grande do Sul, ela tem sido alvo de notícias falsas difundidas nas redes, como mostrou o projeto Comprova. Não é verdade ela disse que o cristianismo irá desaparece e também é falsa a imagem que simula que ela utilizou uma camisa com a frase "Jesus é Travesti" e com um ícone de arco-íris.

No programa eleitoral, Manuela pede aos eleitores para que denunciem pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e pela campanha as notícias falsas que receberem.

Nesta sexta-feira (12) o ministro do TSE Luis Felipe Salomão negou um pedido de liminar da coligação para retirar conteúdos ofensivos e falsos de um grupo de WhatsApp.

O alvo do pedido era um grupo de WhatsApp com 173 participantes, cujos administradores já foram identificados, que tem divulgado notícias falsas. Uma delas diz que o PT financia performances com pessoas nuas. Outra, que Haddad incentiva a hipersexualização de crianças. A notícia sobre o cristianismo associada a deputada também foi veiculada no grupo.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Prefeitos demitiram outros médicos para contratar cubanos, diz Bolsonaro
- Prefeito aliado de Bolsonaro lamenta saída de médicos cubanos
- Temer propõe salário de servidor igual ao do setor privado para conter gastos
- Moro alega intenção de evitar controvérsias e antecipa saída do cargo de juiz federal
- Diretor do Santander será presidente do BC do governo Bolsonaro
- Retornam a Cuba primeiros 196 médicos que estavam no Brasil
- Termina interrogatório de Lula em processo da Lava Jato sobre sítio
- Posse de Bolsonaro será às 15h de 1º de janeiro, diz Eunício
- Governo Bolsonaro pode privatizar distribuidora da Petrobras, diz Mourão
- Danilo Gentili defende Silvio Santos e diz que mulheres precisam entender brincadeira
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.