CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUARTA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Mulher é presa por agredir namorado e policial dentro de delegacia, em Jaraguá
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Brasil
  Brasil
 
Justiça nega teste de sanidade mental pedido por defesa do agressor de Bolsonaro
Data Publicação:12/09/2018
O responsável pela facada ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), Adélio Bispo de Oliveira, teve negado pela Justiça Federal, na tarde desta quarta-feira (12), um pedido de teste de insanidade mental protocolado por sua defesa. Segundo o juiz Bruno Savino, que avaliou o requerimento, o agressor possui “o raciocínio organizado e o discurso articulado” que refutariam a tese. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Savino, da 3ª Vara da Justiça Federal em Juiz de Fora (MG), concordou com o parecer do Ministério Público Federal (MPF) pelo indeferimento do pedido, feito na audiência de custódia de Oliveira, e afirmou que não há elementos que sustentem a tese de que ele sofreria de algum tipo de distúrbio, como receitas de medicamentos de uso controlado ou registros de idas as profissionais de saúde mental.

“Como ressaltado pelo MPF, não há laudos, declarações, recibos de honorários ou qualquer outro documento idôneo. Sequer há menção a nomes de profissionais envolvidos ou locais do alegado tratamento”, disse

Na decisão, o juiz observa que Oliveira nunca requereu qualquer tipo de benefício por incapacidade junto à Previdência Social, “o que evidenciaria, à míngua de outros elementos, sua higidez mental”.

Outro fator levantado pelo magistrado foi a motivação baseada em questões de religião e política como “justificativa para atos extremos, sem que isto caracterize, de per si, a insanidade mental de seus agentes”.

Detido por populares pouco depois de atingir Bolsonaro com uma faca, na última quinta-feira (6), Adélio foi encaminhado à sede da Polícia Federal na cidade mineira. Ele foi transferido no sábado (8) para o presídio federal de Campo Grande (MS), onde encontra-se preso preventivamente, e foi indiciado pela PF por atentado pessoal por inconformismo político.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Comissão inocenta juíza no caso de advogada negra algemada
- ‘Ataque foi planejado’, diz Jair Bolsonaro
- PF descarta depósitos suspeitos a agressor de Bolsonaro e reforça versão de que atuou sozinho
- Sucuri de barriga cheio surpreende pescadores no Mato Grosso do Sul; assista
- Autor de atentado a Bolsonaro agiu sozinho, diz Polícia Federal
- Lula divulga carta aberta respondendo o General Mourão
- Bolsonaro inicia alimentação por via oral
- Irônico, Michel Temer avisa: desacelera, João Doria
- TCU vê indícios de lavagem de dinheiro em financiamento do BB para Val Marchiori
- Luciano Huck passa apuros em aeroporto e ironiza: Vou de táxi
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.