CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUARTA-FEIRA, 18 DE JULHO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Campeão dentro e fora de campo! Mbappé doa prêmios para caridade
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Brasil
  Brasil
 
Anvisa proíbe propaganda ”com alegações terapêuticas” da Mundo Verde
Data Publicação:20/06/2017
A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu todas as propagandas do site Mundo Verde que atribuam propriedades terapêuticas não autorizadas a alimentos comercializados na loja. O site é da empresa Rede Brasileira de Bem-Estar Franquia de Estabelecimentos Comerciais Ltda., e as publicidades divulgavam benefícios de saúde ou funcionais, como prevenção de câncer e doenças do coração, Alzheimer, osteoporose, auxiliar no emagrecimento, ação diurética, propriedades antibacterianas e antifúngicas, diminui dor crônica em ossos e músculos, vasodilatador, entre outras A Anvisa explica que o uso de alegações terapêuticas em propagandas de alimentos não é permitido. Propriedades funcionais ou de saúde somente podem ser divulgadas em alimentos registrados para este fim quando forem atendidas as diretrizes básicas para comprovação de propriedades funcionais ou de saúde estabelecidas na legislação. Em nota enviada ao InfoMoney, a empresa afirma que já tomou todas as medidas imediatas e cabíveis para cumprir com os prazos legais exigidos pela Anvisa e esclarece que “atuou e atua no mercado de produtos naturais há mais de 35 anos sempre prezando por práticas legais, seguras e que proporcionem bem estar e saúde a toda coletividade”. A empresa considera a proibição um “fato isolado” e “ressalta que em nenhum momento teve o objetivo de realizar propaganda terapêutica de produtos alimentícios vendidos junto à sua rede de franquias”.


Fonte:infomoney-newtrade



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Turista morre após acidente em brinquedo no Beach Park, no Ceará
- Cármen Lúcia suspende resolução que permitia cobrar até 40% por procedimentos de saúde
- Acidente deixa oito mortos e mais de 50 feridos em rodovia de MG
- Menina de 5 anos é estuprada e morta em Minas Gerais; vizinho suspeito é preso
- Polícia Federal vai investigar novas ameaças a Sergio Moro
- PCC é a maior organização criminosa da América do Sul, diz promotor a jornal
- Gleisi rechaça decisão de juíza que proíbe Lula de dar entrevistas
- Policiais de Brasil, Bolívia e Peru desarticulam quadrilha internacional
- Modelo é mordida por tubarão ao posar para foto nas Bahamas
- Temer revela seu maior medo caso seja preso
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.