CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUARTA-FEIRA, 19 DE DEZEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Por segurança, sinal de celular na Esplanada será bloqueado na posse de Bolsonaro
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Brasil
  Brasil
 
Beber cerveja deixa o homem mais inteligente, aponta estudo
Data Publicação:10/02/2014

A pedida obrigatória em qualquer encontro festivo entre bróders pode colaborar para sua perspicácia. Além de ser uma excelente fonte de vitaminas (tiamina, riboflavina, piridoxina e folatos por exemplo) e antioxidantes provenientes da cevada maltada e do lúpulo, pode deixar os homens mais inteligentes.

O estudo publicado na "Federation of Associations in Behavioral and Brain Sciences" mostra que embora pareça apenas mais uma desculpa para beber, trata-se de um estudo sério realizado pelos pesquisadores da Universidade de Illinois, em Chicago. Eles descobriram que os homens que consumiam aproximadamente dois copos de cerveja eram melhores em resolver quebra-cabeças do que outros homens sóbrios.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores criaram um jogo de raciocínio lógico e aplicaram em 40 homens. Metade deles consumiu antes, dois copos de cerveja e a outra metade não bebeu nada. O resultado surpreendeu: os homens que haviam bebidoa cerveja conseguiram resolver 40% a mais os problemas do que os que não haviam bebido.

Além disso, enquanto os sóbrios levaram quase 16 segundos para responder as questões, os que haviam bebido levaram apenas 12 segundos. A psicóloga Jennifer Wiley, uma das responsáveis pelo experimento, comentou que suas descobertas contrariam a crença popular de que o álcool prejudica o pensamento analítico e turva a mente. Além disso, o álcool contido na cerveja ajudaria também na resolução de problemas criativos. “A inovação pode acontecer quando as pessoas não estão tão focadas. Às vezes, é necessário se distrair e a cerveja cumpre esta função", conta a psicóloga.

Jennifer afirma que os resultados deste estudo apontam ainda como o álcool pode ajudar a explicar porque os escritores bêbados Ernest Hemingway, John Cheever ou Charles Bukowski foram capazes de escrever seus livros. 




Fonte:band



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Por segurança, sinal de celular na Esplanada será bloqueado na posse de Bolsonaro
- Na mira de Bolsonaro, indulto de natal é ato final de Michel Temer
- Antes de ser eleito, Bolsonaro viveu ano de embates contra a Globo
- Ministério Público afirma que João de Deus já é considerado foragido
- Em Davos, Bolsonaro deve defender reformas e revisão do Mercosul
- Futuro ministro, Heleno isenta Bolsonaro no caso Coaf: Valor irrisório
- Mulher que denunciou abusos de João de Deus cometeu suicídio, diz jornal
- Apalpada no bumbum, sushi na boca: 5 vezes que Gracyanne e Belo se amaram (até demais)
- Bolsonaro quer aposentadoria de servidores públicos só depois dos 65
- Com classe dividida, líderes de caminhoneiros decidem não aderir à paralisação
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.