CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
DOMINGO, 16 DE DEZEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Na praia ou na piscina: Carla Perez ensina poses para fotos de verão
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Brasil
  Brasil
 
ANS vai retomar suspensão da venda de planos de saúde
Data Publicação:30/08/2013

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informou que vai retomar a suspensão da venda de 246 planos de saúde de 26 operadoras a partir de amanhã (30). O Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região determinou ontem (28) que a agência deve rever quais reclamações podem ser usadas como base para a decisão de suspender ou não a comercialização de planos.

Em nota, a ANS afirma que todos os requisitos exigidos pelo TRF já foram cumpridos e a decisão permite manter a suspensão da venda dos planos que descumpriram as normas.

"Após detalhada análise da decisão judicial dessa quarta-feira, a ANS reexaminou seus próprios critérios e concluiu que todos os entendimentos expressos pelo TRF foram adotados pela agência no processo de monitoramento. Não houve impacto no número de operadoras nem de planos cuja suspensão havia sido anunciada", diz. "A ANS obteve no TRF decisão que permite menater o monitoramento do atendimento e ,portanto, suspender a comercialização de planos de saúde que descumpriram a legislação e os contratos firmados com o consumidor", acrescentou.

No dia 20 de agosto, a agência anunciou a suspensão, por três meses, da venda de 212 planos de saúde de 21 operadoras por descumprimento de prazos para realização de consultas, exames e cirurgias e negativa de cobertura. De março a junho deste ano, foram computadas 17.417 reclamações. Somou-se à lista, mais 34 planos de cinco operadoras que já tinham sido suspensos em processo de avaliação anterior.

No mesmo dia, a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) ingressou com ação judicial alegando que identificou “equívocos no processo de monitoramento dos prazos de atendimento aos beneficiários de planos”. Em resposta à ação, o TRF2 determinou que a ANS fizesse a revisão das reclamações usadas como base para determinar a suspensão de cada plano. A agência recorreu da decisão. Nessa quarta-feira, o tribunal voltou a determinar a revisão.

Na nota, a agência informou ainda que tem reativado as vendas dos planos que sanaram os problemas. Segundo o órgão, 125 planos de 6 operadoras tiveram reativação.




Fonte:ag Brasil



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Antes de ser eleito, Bolsonaro viveu ano de embates contra a Globo
- Ministério Público afirma que João de Deus já é considerado foragido
- Em Davos, Bolsonaro deve defender reformas e revisão do Mercosul
- Futuro ministro, Heleno isenta Bolsonaro no caso Coaf: Valor irrisório
- Mulher que denunciou abusos de João de Deus cometeu suicídio, diz jornal
- Apalpada no bumbum, sushi na boca: 5 vezes que Gracyanne e Belo se amaram (até demais)
- Bolsonaro quer aposentadoria de servidores públicos só depois dos 65
- Com classe dividida, líderes de caminhoneiros decidem não aderir à paralisação
- Guedes anuncia seis secretários da nova equipe econômica
- Ibama nega licença para francesa Total explorar petróleo no Amazonas
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.