CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 19 DE FEVEREIRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
STF deve restringir uso de auxílio-moradia por juízes
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Policia
  Policia
 
Brasilia:Operação Delivery prende servidor da Câmara e ex-estagiária da PGR em Brasília
Data Publicação:08/02/2018
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu hoje (6) pelo menos 23 pessoas acusadas de vender drogas a servidores públicos da Esplanada dos Ministérios. Entre os presos estão o secretário parlamentar Daniel Lourival Azevedo, servidor da Câmara dos Deputados, e a ex-estagiária da Procuradoria-Geral da República Marcela Galdino da Silva. A Operação Delivery acontece após um ano de investigação que apura o tráfico de drogas na região central de Brasília.

O delegado da 5ª Delegacia de Polícia Civil Rogério Henrique de Oliveira informou que há um total de 28 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão. Marcela Galdino da Silva, segundo o delegado, fornecia uma espécie de consultoria jurídica ao grupo, instruindo sobre como e em que quantia a droga deveria ser transportada para que o ato não configurasse tráfico. “Ela alertava aos membros da organização sobre os entendimentos jurisprudenciais acerca do tráfico de droga”.

O secretário parlamentar, de acordo com o delegado, é acusado de fazer uso de um dos carros empenhados na Câmara dos Deputados para transportar a droga. O parlamentar vinculado ao servidor não foi identificado pela corporação, mas não teria conhecimento do fato. “Esse carro era utilizado para aquisição da substância entorpecente. Ele mantinha contato com os traficantes e usava o carro para adquirir a substância”.

Ainda segundo o delegado, a droga fornecida pelo grupo era de alta qualidade e as pessoas que faziam uso das substâncias são de alto padrão da capital federal. A polícia já identificou entre 40 e 50 “clientes fiéis” à organização criminosa. O próximo passo da investigação é intimar todas essas pessoas para que sejam ouvidas. “Eles atuavam via telentrega. Ligavam para os membros da organização criminosa e adquiriam droga via motoboy”, explicou.

“Eles iriam receber substâncias entorpecentes para difusão ilícita no carnaval”, destacou o delegado. “É um grupo extremamente organizado”, completou, ao citar que as entregas aconteciam sempre nas imediações de ministérios e demais órgãos da Esplanada. A droga, segundo a PCDF, era proveniente da Bolívia. Os membros do grupo vão responder por tráfico e associação ao tráfico, sujeitos à pena de reclusão que pode variar de 15 a 30 anos.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Brasilia:Operação Delivery prende servidor da Câmara e ex-estagiária da PGR em Brasília
- Moro dá 5 dias para PF se manifestar sobre suposto vídeo de coercitiva de Lula
- Brasileiros se preparam para voltar às ruas contra a corrupção
- Guerra de facções em Alcaçuz é por força, filiações e dinheiro
- Polícia prende três suspeitos de matar cantora do Kaoma no RJ
- Temer diz que investigações da Lava-Jato
- Amapa: Sem mandado, Polícia invade sede de Mídia Ninja no AP
- Lula é denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro na operação Lava Jato
- Governo quer abafar a Operação Lava Jato
- Morre soldado da Força Nacional baleado no Rio
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.