CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 17 DE DEZEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Na praia ou na piscina: Carla Perez ensina poses para fotos de verão
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
Escolhida por Bolsonaro, nova ministra disse que " é o momento de a igreja governar"
Data Publicação:07/12/2018
Escolhida para chefiar o ministério dos Direitos Humanos, a pastora Damares Alves, assessora do senador Magno Malta (PR-ES) acredita que “as instituições piraram” e que “chegou o momento” de as igrejas evangélicas governarem o Brasil.

Damares falou sobre o tema na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, em maio de 2016. A fala, gravada em vídeo, já teve mais de 160 mil exibições no YouTube.

“As instituições piraram nesta nação. Mas há uma instituição que não pirou. E esta nação só pode contar com essa instituição agora. É a igreja de Jesus”, disse a futura ministra.

“Chegou a nossa hora”, prosseguiu ela. “É o momento de a igreja ocupar a nação. É o momento de a igreja dizer à nação a que viemos. É o momento de a igreja governar”, exclamou.

Aos fiéis, Damares disse que o protagonismo da política seria um desígnio de Deus. “Se a gente não ocupar este espaço, Deus vai cobrar da gente”.

Criticou o Supremo

Damares criticou os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por discutir temas como a descriminalização do porte de drogas para consumo próprio.

“Onze homens que não foram nem eleitos pelo povo brasileiro vão decidir se a gente libera ou não o consumo de drogas no Brasil”, disse.

“Eles estão lá querendo decidir se legaliza ou não o porte de droga. E quem legaliza o porte, legaliza o consumo, porque para portar, alguém vai ter que comprar. Palhaçada!”.

Em outro momento, a nova ministra disse que a escola “não é mais lugar seguro” e que as crianças só estão protegidas nas igrejas evangélicas.

“Só há um lugar seguro em que o seu filho está protegido nesta nação: é o templo, é a igreja, é ao lado do seu sacerdote”, afirmou. “Não podemos confiar em mais nenhuma instituição neste país para cuidar dos nossos filhos, todas elas estão falidas. A escola não é mais lugar seguro para os nossos filhos”.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Geraldo Alckmin defende posse de arma em zona rural
- Eduardo Jorge será vice de Marina Silva, confirma presidente do PV
- Ana Amélia aceita ser vice de Alckmin na disputa pelo Planalto, dizem aliados
- Márcio Lacerda contraria direção do PSB e diz que mantém candidatura em Minas
- Brasileiros estão pessimistas com as eleições de 2018
- Candidato condenado é inelegível, diz Fux a jornal
- Bolsonaro lidera, mas 65% dizem não votar nele de jeito nenhum
- Temer alerta candidatos que não é possível governar sem diálogo com Congresso
- Declarações de Ciro sobre aliança com PT dificultam acordo, diz Haddad
- Pesquisa mostra Bolsonaro líder em todos os estados?
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.