CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
DOMINGO, 20 DE MAIO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Três empresas são habilitadas para seguir na licitação das obras do Parque Serrinha, em Goiânia
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
Bolsonaro lidera seguido por Marina e Ciro, diz CNT
Data Publicação:16/04/2018
Sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) lidera a corrida eleitoral de 2018 para o Palácio do Planalto, seguido por Marina Silva (Rede) -com quem empataria no segundo turno- e Ciro Gomes (PDT).

Os dados são de pesquisa da CNT/MDA realizada de 9 a 12 de maio com 2.002 eleitores, em 137 municípios em 25 estados. O estudo tem 2,2 pontos percentuais de margem de erro.

Bolsonaro aparece com 18,3% contra 11,2% de Marina em cenário com 14 candidatos. Nele, a pré-candidata da Rede disputa a segunda colocação com Ciro, que aparece com 9%, configurando empate técnico. Quando as candidaturas se restringem, o percentual dos dois candidatos se aproximam: em cenário com cinco candidatos, Bolsonaro fica com 19,7% e Marina com 15,1%.

Já em cenário em que o tucano Geraldo Alckmin é substituído pelo emedebista Henrique Meirelles, o deputado federal fica com 20,7% contra 16,4% da candidata da Rede. A dupla é seguida por Ciro, com 11,1% e 12%, respectivamente.

Sem Lula, os principais beneficiados são Marina e Ciro, que ganham cerca de quatro pontos percentuais cada. Além disso, sem o ex-presidente fora da pesquisa, o número de brancos e nulos chega a 30% -no cenário com o petista, soma 18%.

Quando aparece, Lula, mesmo preso em Curitiba, lidera a pesquisa: com 32,4% de intenções de voto. No segundo turno, venceria todos os candidatos.

Sem o ex-presidente, o vencedor da maior parte dos cenários de segundo turno seria Bolsonaro, que só aparece empatado com Marina, tendo ambos 27,2% das intenções de voto. Contra Ciro, o deputado tem 28,2% contra 24,2% do pedetista. Já o cenário mais favorável para o deputado é contra o presidente Michel Temer, onde aparece com 34,7% contra 5,3%.

Colocado como plano B para o PT, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, chega a apenas 4,4% das intenções de voto.

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin é rejeitado por 55,9% dos eleitores, que dizem que não votariam nele de jeito nenhum. É um aumento de 5,2% em relação à pesquisa realizada em março de 2018. Ele tem de 4% a 8% de intenções de votos nos cenários estimulados.

Já o presidente Michel Temer se mantém com a maior taxa de rejeição, com 87,8%. Apenas 0,3% dos eleitores afirmaram que o emedebista seria o único candidato em quem votaria, e 7,8% afirmaram que seria possível votar nele.

De acordo com os dados da CNT, 49,9% dos brasileiros não acreditam que Lula vá disputar as eleições de outubro. Em março, eram 52% que não acreditavam na candidatura do petista. Além disso, 51% consideram justa a prisão do ex-presidente.

A pesquisa mostra que apenas 4,3% dos brasileiros avalia como positivo o governo do presidente Michel Temer. Os que o consideram negativo são 71,2%, ligeira queda com relação a março, quando 73,3% o avaliaram como ruim ou péssimo.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Seminário discute os conselhos nos canais públicos de comunicação
- Antes do prazo TSE proíbe a utilização do Twitter para propaganda eleitoral
- Saiba o que definiu a ida de Brizola Neto para o ministério do Trabalho
- Câmara dos Deputados estuda aplicar Ficha Limpa para servidores.
- Candidatos para a Prefeitura de São Paulo almejam as eleições de 2014
- Crivella toma posse como ministro da Pesca
- Para Serra, governo não deslanchou
- Marina Silva chama de farsa a tentativa ruralista de mudar Código Florestal
- PEC das MPs: senadores cobram votação
- Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes descarta favoritismo na próxima eleição
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.