CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUARTA-FEIRA, 17 DE OUTUBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Caçadores de nazistas: casal é condecorado pelo governo francês
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
JN: Haddad defende reformas e Bolsonaro mira em evangélicos
Data Publicação:08/10/2018
Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) concederam entrevista na noite desta segunda-feira ao Jornal Nacional. Os dois candidatos que disputam o segundo turno das eleições a presidência da República adotaram tons distintos em suas falas.

Fernando Haddad admitiu ter revisto a sua posição quanto fazer uma nova Constituinte, mas defendeu que irá trabalhar para viabilizar as reformas necessárias por emenda constitucional. Entre elas, a reforma tributária. “Quem sustenta o estado é o pobre e os muito ricos pagam pouco proporcionalmente à renda”, disse.

O petista também defendeu a queda de impostos para os brasileiros da classe média e também os mais pobres. Segundo ele, isso será fundamental para que essa parcela de brasileiros voltem ao consumo a abram espaço para a retomada do crescimento.

Haddad também detalhou que sua proposta prevê isenção de imposto de renda para quem ganha até cinco salários mínimos e disse que é preciso reduzir a taxa de juros. O petista acredita que assim que as empresas obtiverem mais lucro voltarão a contratar. Ele também declarou que irá privilegiar o desenvolvimento com distribuição de renda. “O desenvolvimento para poucos não é desenvolvimento”, argumentou.

Por fim, ele prometeu o fim do congelamento dos gastos do governo, aprovado por medida provisória do governo, que afetou os investimentos em áreas como saúde e educação.

Bolsonaro mira voto evangélico

Em sua entrevista para o JN, o candidato do PSL não conseguiu se aprofundar em temas econômicos e nem sobre retomada de empregos. Em contrapartida, Bolsonaro exaltou valores familiares, Deus e pátria. O candidato liberal fez questão de agradecer sua votação a setores como forças armadas e eleitorado evangélico —Bolsonaro recebeu apoio do líder da Igreja Universal, Edir Macedo na última semana.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Bolsonaro tem 59% dos votos válidos e Haddad, 41%, aponta Ibope
- Qual o limite da loucura do meu adversário?, diz Haddad
- Paulo Guedes diz que é natural existir dúvidas sobre agenda de privatizações
- Bolsonaro diz que vai propor criação de urna auditável
- Ao criticar visões extremas de Bolsonaro, Economist volta a chamar candidato de ameaça
- Marconi Perillo, ex-governador de Goiás, é preso pela PF
- Bolsonaro dispara: Sua hora vai chegar, marmita de corrupto preso
- Datafolha: Bolsonaro vence 2º turno com 58% dos votos válidos; Haddad fica com 42%
- Mourão rebate Bolsonaro: tenho minhas opiniões
- Desde Diretas-Já, Brasil nunca teve virada no segundo turno da eleição presidencial
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.