CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 20 DE AGOSTO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Governo dos EUA afirma que satélite russo pode ser arma disfarçada
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
Haddad e Manuela planejam debate paralelo ao da TV Bandeirantes nesta quinta
Data Publicação:08/08/2018
Juntos pela primeira vez desde o anúncio da aliança entre seus partidos, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT-SP) e a deputada estadual Manuela D'Ávila (PC do B-RS) afirmaram nesta terça-feira (7) que planejam protagonizar um debate paralelo ao que será realizado nesta quinta-feira (9) pela Rede Bandeirantes de TV.

Como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tem permissão legal para participar do debate, a dupla deverá, com o uso de um telão, comentar e responder a questões feitas aos presidenciáveis, que estarão no estúdio da emissora.

Coordenador da campanha de Lula, o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli explicou que a ideia é que Haddad responda às perguntas e comente as propostas dos adversários.

Gabrielli informou ainda que o partido insistirá para que uma cadeira vazia esteja destinada a Lula durante o debate.

Ao lado de Haddad, Manuela justificou a decisão de desistir da candidatura própria em nome de um projeto e reforçou que será vice independentemente da impugnação de Lula ou não, ou seja, Haddad só permanecerá na chapa se Lula desistir da disputa.

A deputada alegou que, diante da crise econômica e política, não poderia se dar ao "quase luxo" de manter sua candidatura.

"Acredito que essa saída é a que mais reúne condições de ganhar as eleições."

Sem citar os demais partidos de esquerda, Haddad lamentou que nem todos tivessem compressão da necessidade de união em torno de Lula.

Manuela afirmou que, por ela e Haddad, já existe um pacto de não agressão com o candidato do PDT, Ciro Gomes, a quem chamou de amigo.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Bolsonaro se exalta quando perguntado sobre cola em debate entre presidenciáveis
- Ausência de Lula e bronca de Marina Silva em Bolsonaro marcam o debate
- Lula tem direito a ser candidato à presidência, determina ONU
- Se eleito, Fernando Haddad dará perdão judicial a Lula
- Advogado pede que TSE barre candidatura de Jair Bolsonaro
- Para Temer, o candidato do governo parece ser Alckmin e não Meirelles
- FHC não descarta união de PT e PSDB contra Bolsonaro no 2º turno: Não teria nenhuma objeção
- Cabo Daciolo sobe monte para jejuar e diz: Tentarão me matar
- Pesquisa XP/Ipespe mostra Bolsonaro em primeiro sem Lula
- Metade de brasileiros vai utilizar a biometria para votar em 2018
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.