CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEXTA-FEIRA, 19 DE OUTUBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Bolsonaro afirma que não irá participar de debates no segundo turno
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
PT afirma que registrará candidatura de Lula
Data Publicação:10/04/2018
O comando do PT afirmou nesta segunda-feira (9), dois dias depois da prisão de Lula, que a candidatura do ex-presidente será registrada no dia 15 de agosto, fim do prazo determinado pelo TSE para que se possa disputar a eleição.

Na nota, divulgada após oito horas de reunião, a cúpula petista afirma que Lula é um preso político, vítima de violenta prisão.

"Por tudo isso, por toda sua história, Lula continua sendo nosso candidato à Presidência da República e sua candidatura será registrada no dia 15 de agosto, conforme a legislação eleitoral", diz o texto.

A nota diz também que caberá à presidente da sigla, Gleisi Hoffmann (PR), o papel de porta-voz de Lula, além de articuladora com partidos e movimento de esquerda.

"A principal tarefa do PT é lutar pela liberdade de Lula, em ações coordenadas com outros partidos políticos, movimentos sociais, frentes, organizações e personalidades de todo o Brasil e de outros países."

A decisão foi anunciada pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ), no acampamento dos movimentos pró-Lula em frente à sede da Polícia Federal de Curitiba. Ele disse que "sob qualquer circunstância" a candidatura será registrada.

PLANOS PETISTAS

Desesperançosos quanto à possibilidade de libertação de Lula, petistas também traçaram nesta segunda-feira (9) um plano de longo prazo para acompanhamento do ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

Dirigentes petistas também pediram ajuda ao ministro Raul Jungmann na tentativa de transferir Lula para São Paulo, sob argumento de que corre riscos em Curitiba. A agenda traduz o reconhecimento de que Lula deverá passar muito tempo encarcerado.

Em conversas, petistas lançaram dúvidas sobre a chance de liberação na quarta-feira (11), quando petistas antes esperavam a aprovação no STF de um pedido de liminar impedindo prisão de condenados em segunda instância.

No domingo (8), aliados de Lula admitam a possibilidade de o pedido nem ir a voto.

Temendo seu isolamento, o comando do PT definiu uma escala para permanência de dirigentes partidários e parlamentares na cidade. Esforçaram-se para garantir a presença de dez governadores em Curitiba nesta terça-feira (10).

O partido também tenta criar uma programação com atividades culturais no acampamento montado diante da sede da PF.

Outra medida será a transferência da sede do PT, incluindo funcionários, para Curitiba. Em uma reunião que consumiu toda a tarde, invadindo a noite, petistas expuseram preocupação com a saúde e segurança de Lula.

Disseram temer até que ele entre em depressão. Em uma tentativa de levá-lo para São Paulo procuraram o delegado-geral da PF para listar recentes conflitos.

O PT também vai pedir a Jungmann que atue para permitir que Lula conte com a presença de um segurança da sua equipe, além de uma comida especialmente preparada para ele. Petistas chagaram a dizer que temem seu envenenamento em doses homeopáticas.

Para justificar a apreensão, enviaram a autoridades áudios gravados durante o transporte de Lula a Curitiba no avião da PF.

Em uma das mensagens uma voz masculina, que não se identifica, afirma "manda esse lixo janela abaixo", supostamente em referência ao ex-presidente.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Bolsonaro afirma que não irá participar de debates no segundo turno
- Bolsonaro diz não ter controle sobre ação de empresas no WhatsApp
- Datafolha mostra Bolsonaro com 59% e Haddad com 41% dos votos válidos
- Parte do PT está "se lixando" para Haddad, diz Cid Gomes
- Bolsonaro tem 59% dos votos válidos e Haddad, 41%, aponta Ibope
- Qual o limite da loucura do meu adversário?, diz Haddad
- Paulo Guedes diz que é natural existir dúvidas sobre agenda de privatizações
- Bolsonaro diz que vai propor criação de urna auditável
- Ao criticar visões extremas de Bolsonaro, Economist volta a chamar candidato de ameaça
- Marconi Perillo, ex-governador de Goiás, é preso pela PF
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.