CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
TERÇA-FEIRA, 25 DE SETEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Na Suíça, pedreiros estudam por até 4 anos e ganham R$ 20 mil por mês
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
Lula diz que pode se tornar preso político e adversários terão de arcar com o preço
Data Publicação:08/03/2018
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em vídeo divulgado nesta quarta-feira que se tornará um preso político caso tenha a prisão decretada no caso do apartamento tríplex no Guarujá (SP), e afirmou que seus adversários terão de "arcar com o preço" de prendê-lo.

O vídeo foi divulgado no dia seguinte à decisão unânime da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de negar pedido de habeas corpus da defesa do petista que visava impedir que ele fosse preso após esgotados os recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) contra a condenação a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

"Eu sinceramente acho que eles podem mandar prender, podem mandar soltar, podem mandar fazer tudo, porque depois daquela votação no TRF-4, sinceramente, se dependesse dali eu não ter4ia por que acreditar na Justiça, porque aquilo foi uma encenação de uma coisa absurda. A impressão que eu tenho é que nenhum juiz teve a menor preocupação de ler os autos do processo", disparou Lula no vídeo.

O ex-presidente se autointitulou como melhor presidente da história do Brasil e lembrou que lidera todas as pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República na eleição de outubro. Ele manifestou, ainda, esperança de que o processo do tríplex seja revisto por tribunais superiores.

"Eu espero que nas instâncias superiores esse processo seja revisto, seja repensado, para as pessoas poderem não me transformar no primeiro preso político brasileiro. Porque se não provarem 1 real na minha conta, se não provarem 1 dólar na minha conta, se não provarem uma telha na minha conta que não seja minha, eu terei que ser considerado um preso político", afirmou.

"E eles então terão que arcar com uma responsabilidade de ter a pessoa que foi o melhor presidente do Brasil, a pessoa que lidera todas as pesquisas de opinião pública --qualquer uma, seja feita por inimigo ou amigo--, ou seja, eles vão ter que arcar com o preço de decretar minha prisão."

Lula pode ser impedido de disputar a eleição por conta da Lei da Ficha Limpa, que determina a inelegibilidade de condenados por órgãos colegiados da Justiça. No vídeo, ele também negou a possibilidade de sair do país para evitar ser preso.

"Não vou (fugir). Eu vou para minha casa, sou brasileiro, eu amo esse país, tenho certeza do que eu fiz por esse país, tenho certeza do que eu posso fazer por esse país, e eles sabem que, neste momento, possivelmente eu seja uma das poucas pessoas que pode consertar o estrago que eles fizeram e devolver esse país para o povo brasileiro, restaurando a soberania desse país", afirmou.

Lula é acusado de ter recebido o tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, como propina paga pela empreiteira OAS, em troca de contratos na Petrobras. Ele nega ser dono do imóvel e afirma ser alvo de uma perseguição política promovida por setores do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal com o objetivo de impedi-lo de ser novamente candidato à Presidência.

Além do processo do tríplex, Lula ainda enfrenta outras ações que tramitam em varas federais de Curitiba e Brasília e também no Supremo Tribunal Federal (STF).

Após a derrota de terça no STJ, a defesa de Lula cobrou que o STF analise um pedido de habeas corpus impetrado na corte no começo de fevereiro, e o PT divulgou nota cobrando que o Supremo analise ações que questionam entendimento da corte de início de cumprimento da sentença após condenação em segunda instância.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Ibope: Haddad sobe e diminui vantagem de Bolsonaro
- Bolsonaro cogita divulgar carta para acalmar mercado e defender pacificação
- DataPoder: Haddad e Bolsonaro tecnicamente empatados
- Após ataque a CPMF, Alckmin diz que Bolsonaro privilegia ricos com novo IR
- Pesquisa XP: Bolsonaro lidera e Haddad tem salto para 2º lugar
- PSB pede que STF libere votação de quem teve título cancelado por não fazer biometria
- Ibope: Bolsonaro lidera e Haddad sobe 11 pontos
- Dória usa imagens de creches dos EUA e da Rússia como se fossem de SP
- Parentes de Alckmin ganharam R$ 3,8 milhões com decretos do ex-governador
- Doria tenta colar Skaf a Temer em debate na TV Gazeta
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.