CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUINTA-FEIRA, 22 DE JUNHO DE 2017
ULTIMA NOTÍCIA:
Avião americano derruba drone na Síria e desperta ira de Moscou
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
Mendes diz que Lewandowski participou de
Data Publicação:19/09/2016
O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes não poupou críticas ao seu colega, o ministro Ricardo Lewandowski, que presidiu a sessão do Senado que julgou o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e decidiu por fatiar a votação.

“Considero essa decisão constrangedora, é verdadeiramente vergonhosa. Um presidente do Supremo não deveria participar de manobras ou de conciliados”, afirmou o ministro, em entrevista à Rádio Jovem Pan.

“Cada um faz com sua biografia o que quiser, mas não deveria envolver o Supremo nesse tipo de prática”, concluiu Gilmar Mendes, que também atua como presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Lewandowski presidiu, como presidente do STF, a sessão que resultou no impeachment da ex-presidente Dilma. Ele acatou um pedido da bancada do PT para desmembrar a votação, sendo uma para a cassação e outra para a perda dos direitos políticos.

Com isso, Dilma perdeu o mandato, mas manteve-se elegível e pleiteante a cargos públicos. Atualmente, a ministra Cármen Lúcia é presidente do STF.


Fonte:Jovem Pan



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Justiça rejeita queixa-crime de Temer contra Joesley Batista por calúnia
- Da prisão, Cunha diz que discutiu com Joesley e Lula sobre impeachment de Dilma
- Defesa de Palocci relaciona Mantega a pagamento a marqueteiros
- Presidente tem de provar inocência, diz Tasso
- Base avalia que Temer não tem condições de continuar e já pensa em sucessão
- Dilma sugeriu mudar conta da Suíça para Cingapura, diz marqueteira do PT
- Lula diz a Moro que se for absolvido juiz tem que estar preparado para sofrer ataques
- 20 mil militantes do MST devem acompanhar depoimento de Lula
- Votação da reforma da Previdência é adiada
- Michel Temer sanciona leis em favor das mulheres
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.