CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEXTA-FEIRA, 16 DE NOVEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Diretor do Santander será presidente do BC do governo Bolsonaro
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Politica
  Politica
 
Aécio volta a criticar a CPI da Petrobras
Data Publicação:03/08/2014

O candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, afirmou neste domingo, durante visita a São José dos Campos (SP), que os envolvidos com a suposta fraude na CPI da Petrobras no Senado "brincam com a inteligência dos brasileiros".

De acordo com reportagem na edição deste fim de semana da revista "Veja", depoentes da CPI tiveram acesso antecipado às perguntas formuladas pelos parlamentares. A CPI foi aberta em maio no Senado para investigar as suspeitas de superfaturamento na compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), em 2006, pela Petrobras, ao custo de US$ 1,3 bilhão, e as denúncias de que houve desvio de recursos na construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

"Isso é extremamente grave. Brincam com a inteligência dos brasileiros. Se confirmadas estas denúncias, nós estamos diante de uma grande farsa", declarou. Segundo ele, a suposta farsa "atenta contra o Senado, que tem como uma das suas funções primordiais fiscalizar".

"Não pré-julgo ninguém, mas o que estamos vendo são servidores públicos colocados a favor de um projeto de poder", afirmou o presidenciável.

Segundo ele, a bancada do partido pretende entrar com representação no Senado para investigar se houve improbidade por parte dos servidores do executivo da Petrobras e da base governista. De acordo com senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), providências serão tomadas a partir desta segunda-feira (4) e devem contar com apoio de líderes da oposição.

“Essa armação é uma confissão de culpa da Presidência da República e é claro que a Petrobras também está nisso, participou do teatrinho macabro”, afirmou o senador, que é candidato a vice-presidente na chapa de Aécio.

Também estiveram em São José dos Campos neste domingo o governador de São Paulo Geraldo Alckimin (PSDB) e o ex-governador José Serra (PSDB), que concorre a uma vaga no Senado. Os candidatos chegaram por volta das 10h40 e percorreram o Mercado Municipal, onde fizeram corpo-a-corpo com o eleitorado.

Lideranças
Por volta das 11h30, eles se reuniram com lideranças tucanas na sede municipal do partido. Durante o encontro, fizeram críticas ao atual governo, principalmente à política econômica adotada.

“O Brasil apostou em um modelo de consumo com oferta de crédito fácil e isso é importante, mas o governo falhou na outra ponta. Não criou o ambiente adequado para que os investimentos pudessem chegar no Brasil. O governo do PT perdeu a capacidade de sinalizar para um futuro de crescimento e desenvolvimento”, disse Aécio.

Segundo ele, suas propostas para a economia estão baseadas no aumento da produção e da competitividade aliado a um desenvolvimento sustentável.




Fonte:G1 foto daniel corrá



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Bolsonaro indica Tereza Cristina para o Ministério da Agricultura
- Estudo diz que 90% dos eleitores de Bolsonaro acreditaram em fake news
- Taxa de abstenção na eleição presidencial é a maior desde 1998
- Ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot declara voto em Haddad
- Datafolha: França na frente com 51%; João Doria com 49%
- Datafolha: Jair Bolsonaro, 55%; Fernando Haddad, 45%
- Luciano Huck ajudou a barrar nota anti-Bolsonaro em movimento de renovação
- Datafolha: Jair Bolsonaro 56% e Fernando Haddad 44%
- Para Alexandre de Moraes, defesa de fechamento do STF é ‘absurdo atentado verbal’
- Ministro da Cultura acusa Roger Waters de receber R$ 90 milhões para difamar Bolsonaro
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.