CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
TERÇA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Para Alexandre de Moraes, defesa de fechamento do STF é ‘absurdo atentado verbal’
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
China quer lançar até 2020 “lua artificial” para iluminação noturna
Data Publicação:18/10/2018
Um projeto bem ousado do governo chinês pode ser executado até o ano de 2020. Segundo o jornal People’s Daily, a China quer, por meio de sua Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (CASC), lançar um satélite de iluminação noturna artificial — vulgarmente chamado de “Lua artificial” — no intuito de eliminar postes elétricos na cidade de Chengdu.

Segundo Wu Chunfeng, chairman do Instituto de Pesquisa em Sistemas e Tecnologia Microeletrônica Aeroespacial de Chengdu, o satélite artificial deve complementar o brilho emitido pela Lua à noite, supostamente eliminando a necessidade de iluminação elétrica local. Wu ainda disse que o brilho da “Lua artificial” é cerca de oito vezes maior do que a do satélite natural da Terra.

O satélite terá capacidade de iluminar uma área entre 10 e 80 quilômetros de diâmetro e não trará impacto na rotina natural de animais noturnos nem afetará a observação astronômica.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Cuba elege 1º presidente após 60 anos de governo dos irmãos Castro
- Papa consola criança que perguntou se pai ateu estava no céu
- Menino descobre tesouro de famoso rei dinamarquês do século X
- Missão mobilizada na Síria e reunião em Haia sobre ataque químico
- Macron garante que bombardeios na Síria não foram declaração de guerra
- OPAQ começa a investigar suposto ataque químico na Síria
- EUA prontos para bombardear a Síria em caso de novos ataques químicos
- Principais reações aos bombardeios ocidentais na Síria
- Pentágono afirma que atingiu com sucesso todos os alvos na Síria
- Trump canta vitória após ataques contra alvos na Síria
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.