CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEXTA-FEIRA, 16 DE NOVEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Diretor do Santander será presidente do BC do governo Bolsonaro
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
Brasileiro é condenado a prisão perpétua por matar tios e primos na Espanha
Data Publicação:15/11/2018
Patrick Nogueira, o brasileiro que assassinou e esquartejou dois primos menores de idade e dois tios na cidade espanhola de Pioz em 2016, foi condenado nesta quinta-feira à prisão permanente revisável, a mais grave na Espanha e que significa cumprir pelo menos 25 anos de encarceramento antes de uma revisão da pena.

A magistrada encarregada do caso, María Elena Mayor Rodrigo, leu a sentença após o julgamento, no qual Patrick foi declarado culpado de homicídio doloso, crueldade com menores de idade e sem considerar nenhum atenuante.

A juíza sentenciou Patrick Nogueira a 25 anos de prisão pelo assassinato da tia Janaina e a três penas de prisão permanente, duas delas pelos dois assassinatos no caso das crianças - de um e quatro anos - e uma pelo homicídio do tio Marcos.

O caso do tio foi considerado um assassinato com aleivosia, mas recebeu a pena de prisão permanente revisável, já que o acusado foi condenado por mais de três assassinatos, o que indica um assassinato múltiplo e também é punido com prisão permanente revisável.

A sentença também inclui uma indenização de 120 mil euros para os pais dos tios assassinados e de 18 mil euros para cada um dos seus irmãos, chegando a 24 mil no caso da irmã caçula de Janaina.

O réu, de 22 anos, escutou a sentença por videoconferência da prisão e não mostrou nenhuma reação ao conhecer a pena. Segundo a sentença, foi considerado provado que as quatro mortes foram assassinatos ao considerar a aleivosia e intencionalidade. A juíza argumentou que as vítimas não tiveram possibilidade de defesa.

Os assassinatos foram cometidos no dia 17 agosto de 2016 e Patrick Nogueira fugiu ao Brasil imediatamente depois, mas aceitou retornar voluntariamente à Espanha, onde foi detido na chegada em setembro desse ano.

O condenado admitiu a autoria dos crimes, mas alegou doenças mentais, argumento que o júri rejeitou ao considerá-lo culpado com todos os agravantes. EFE


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Irã ainda deve explicações sobre programa nuclear, diz ONU
- China prende 288 funcionários do governo ligados a casos de corrupção
- G20 se compromete com combate ao ebola sem acordo quanto a ajuda financeira
- Norte-americanos aprovam legalização da maconha no Oregon, Alasca e capital dos EUA
- Big Bang e Teoria da Evolução não contradizem cristianismo, diz Papa
- Aeroporto de Madri apresenta caso suspeito de ebola em voo da Air France
- Menino de 5 anos é observado sob suspeita de Ebola em Nova York, diz mídia
- Papa Francisco beatifica Paulo VI durante missa no Vaticano
- Fundo das Nações Unidas só tem US$ 100 mil para combater surto do vírus ebola
- Papa Francisco pede ajuda da comunidade internacional no cobate ao ebola
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.