CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUINTA-FEIRA, 25 DE ABRIL DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Peteco, STF revoga decisão de Fux e libera entrevistas com ex-presidente Lula
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
Trump anula sanções contra Pyongyang por apreço a Kim Jong Un
Data Publicação:23/03/2019
O presidente Donald Trump anunciou nesta sexta-feira o cancelamento de sanções impostas pelo departamento do Tesouro dos Estados Unidos para reforçar a pressão internacional sobre a Coreia do Norte.

"Foi anunciado hoje, por parte do Tesouro dos Estados Unidos, que seriam agregadas sanções em grande escala contra a Coreia do Norte, mas ordenei a retirada destas sanções adicionais", disse Trump no Twitter.

Ao que parece, o presidente se referia às medidas anunciadas na quinta-feira que visavam duas empresas chinesas de navegação acusadas de ajudar a Coreia do Norte de driblar as sanções internacionais destinadas a pressionar Pyongyang para acabar com seu polêmico programa de armas nucleares.

Este foi o primeiro sinal de pressão desde o encontro entre Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, em Hanói, há menos de um mês.

Mas segundo o jornal The Washington Post, que cita funcionários da administração, o tuíte de Trump se refere a sanções futuras, ainda não anunciadas e que seriam divulgadas nos "próximos dias".

Trump, que já havia falado de "amor" pelo líder norte-coreano, parece manter a esperança de que a sólida relação pessoal entre os dois dê frutos.

"O presidente Trump gosta do presidente Kim e não acredita que novas sanções sejam necessárias", disse a porta-voz da Casa Branca Sarah Sanders.

Adam Schiff, legislador democrata que lidera o comitê de inteligência da Câmara de Representantes, criticou Trump por suspender as sanções "impostas ontem e defendidas por seu próprio assessor de segurança nacional, porque "ama" Kim".

"A ingenuidade tonta é muito perigosa. A grande incompetência e a desordem na Casa Branca estão se agravando", escreveu Schiff no Twitter.

A China se queixou das sanções argumentando que cumpre todas as resoluções da ONU, e manifestou sua oposição a "qualquer país que imponha sanções unilaterais e assuma uma jurisdição de longo alcance contra qualquer entidade chinesa baseado em suas próprias leis nacionais".


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Os 41 anos, da chegada à Lua
- População de Londres indignada com os engarrefamentos poe causa das Olimpíadas
- Polícia de Nova York reforça segurança nos cinemas que exibem Batman
- Warner Brothers diz estar profundamente triste por tiroteio no filme Batman
- Impacto de plano de ajuste espanhol será de 56 bi de euros
- Fabricante Boeing anuncia venda de 100 aviões por 9,2 bilhões de dólares
- Grécia pede prorrogação de ao menos dois anos para plano de austeridade
- Terremoto de 5,9 atinge província indonésia de Aceh
- Igreja Católica do Paraguai cobra reforma agrária e justiça social
- Samaras contra Tsipras, um duelo de gerações nas eleições gregas
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.