CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEXTA-FEIRA, 22 DE MARÇO DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Seu filho não come? Coach de mães ensina como fazer isso em palestra online e gratuita
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
Trump rejeita acordo para evitar paralisação do governo
Data Publicação:21/12/2018
O presidente americano, Donald Trump, não vai assinar um acordo de orçamento "tampão" porque ele não inclui verba para o financiamento da construção do muro na fronteira com o México, afirmaram legisladores republicanos nesta quinta-feira (20).
Com isso, a possibilidade de uma paralisação do governo antes do Natal, o "shutdown", aumenta consideravelmente.

"O presidente nos informou que não irá assinar a lei que voltou do Senado ontem à noite devido às suas preocupações legítimas com a segurança das fronteiras", afirmou o presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, após um encontro com outros integrantes do Partido Republicano e o presidente.

"Então, o que vamos fazer é voltar para a Câmara e trabalhar com nossos membros", acrescentou Ryan. "Queremos manter o governo aberto, mas também queremos ver um acordo que proteja a fronteira".

Trump rejeitou uma lei que manteria o funcionamento do governo até 8 de fevereiro apenas um dia antes do fim do financiamento para agências governamentais importantes, levando os deputados a lutarem por um novo acordo.

"Deixei minha posição bem clara. Qualquer medida que financie o governo deve incluir a segurança nas fronteiras", disse ele em um evento na Casa Branca.

"Muros funcionam, quer gostemos, quer não", acrescentou. "Eles funcionam melhor do que qualquer coisa".
Os democratas, contudo, se mantêm firmes e afirmaram que não vão apoiar um orçamento que financie o muro de Trump na fronteira com o México - com custo estimado de 5 bilhões de dólares.

"O financiamento do muro não é um ponto de partida", disse a democrata Nancy Pelosi, provável sucessora de Ryan, quando os democratas retomarem a maioria da Câmara em 3 de janeiro. "Acho que eles sabem disso".

Os temores de uma paralisação, somando-se a outras preocupações, fizeram as ações dos EUA despencarem, com o índice industrial Dow Jones perdendo cerca de 2%.

O governo americano passou por duas breves paralisações no início de 2018. Um "shutdown" muito mais longo, de 16 dias, ocorreu em 2013, quando cerca de 800.000 funcionários públicos federais foram demitidos em meio a uma disputa sobre o financiamento das reformas de saúde de Barack Obama.


Fonte:yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Guaidó chega a Bogotá para aumentar pressão contra Maduro na Venezuela
- Observadores da ONU para cessar-fogo no Iêmen chegam a Hodeida em meio a novos confrontos
- Itamaraty não recebeu notícias de brasileiros vítimas de tsunami
- Trump rejeita acordo para evitar paralisação do governo
- Devedor pode ter passaporte e CNH bloqueados até quitar os débitos; entenda
- Goodyear fecha fábrica na Venezuela e paga funcionários com pneus
- Graças à sonda InSight, a humanidade agora pode ouvir os ventos de Marte
- Trump e Xi Jinping concluíram trégua comercial
- Novo protesto contra o governo mergulha França no caos
- EUA: seis pessoas sobrevivem a queda de elevador de 84 andares
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.