CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 17 DE JUNHO DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Espetáculo Querubim fica em cartaz até 07/07 no RJ
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
União Europeia aprova saída da Grã-Bretanha do bloco
Data Publicação:24/11/2018
Londres, 25 nov (EFE) Reunidos em Bruxelas (Bélgica), os 27 líderes da União Europeia aprovaram neste domingo a saída da Grã-Bretanha do bloco a ser totalmente concretizada no próximo dia 19 de março.

A decisão de deixar o bloco foi tomada pelos britânicos em referendo popular conhecido como Brexit realizado em 2016.

Em carta divulgada hoje, coincidindo com a realização da cúpula extraordinária do Conselho Europeu que votará o pacto, a premiê britânica Theresa May se dirigiu aos cidadãos para pedir publicamente seu apoio.

“Haverá um momento de regeneração e reconciliação quando abandonarmos a União Europeia (UE)”, afirmou, ao mesmo tempo garantindo que o Reino Unido terá um “futuro brilhante” fora do bloco.

Além disso, May insistiu que o acordo de saída e a declaração política, que provavelmente receberão hoje sinal verde da UE, “honram o resultado do referendo de 2016”, o que permitirá ao Reino Unido “recuperar o controle do seu dinheiro, leis e fronteiras”.

O presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, considerou em sua chegada à cúpula que este domingo é “um dia triste” e acrescentou que “não há divórcios suaves”, embora tenha feito “o possível para que este divórcio saia da forma mais suave possível”.

“Ver um país como o Reino Unido sair da UE não é um momento de alegria nem de celebração, é um momento triste e uma tragédia”, afirmou o político luxemburguês, que pediu a Westminster que aprove o acordo conseguido porque é “o melhor possível” que conseguirá da do bloco.

O negociador europeu para o “Brexit”, Michel Barnier, disse por sua vez que o acordo pactuado com Londres é “um passo necessário para construir a confiança entre o Reino Unido e a UE” e pediu que “esta associação ambiciosa e sem precedentes seja construída na fase seguinte”.

O acordo de saída, ao qual os líderes dos 27 países que permanecerão na UE darão sinal verde hoje, ainda precisa do apoio da Eurocâmara, que votará o texto em “janeiro ou fevereiro”, confirmou o presidente do Parlamento Europeu (PE), Antonio Tajani.

Tajani qualificou o pacto do “Brexit” como “bom para a UE e para o Reino Unido” e, perguntado sobre se teme a rejeição do Parlamento britânico ao texto, disse que prefere “ser otimista”.

O Parlamento de Westminster, onde May não tem maioria, deve também ratificar o texto do acordo de saída, um processo que será iniciado no mês de dezembro na Câmara dos Comuns. EFE


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Trump anula sanções contra Pyongyang por apreço a Kim Jong Un
- Guaidó chega a Bogotá para aumentar pressão contra Maduro na Venezuela
- Observadores da ONU para cessar-fogo no Iêmen chegam a Hodeida em meio a novos confrontos
- Itamaraty não recebeu notícias de brasileiros vítimas de tsunami
- Trump rejeita acordo para evitar paralisação do governo
- Devedor pode ter passaporte e CNH bloqueados até quitar os débitos; entenda
- Goodyear fecha fábrica na Venezuela e paga funcionários com pneus
- Graças à sonda InSight, a humanidade agora pode ouvir os ventos de Marte
- Trump e Xi Jinping concluíram trégua comercial
- Novo protesto contra o governo mergulha França no caos
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.