CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
DOMINGO, 27 DE MAIO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Governo fala em locaute e cogita pedir prisão de empresários
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
EUA querem trabalhar com europeus em novo acordo sobre Irã, diz Pompeo
Data Publicação:14/05/2018
Os Estados Unidos querem trabalhar com seus sócios europeus em um novo acordo para enfrentar a "conduta maligna" do Irã, logo após se retirarem do histórico acordo nuclear - afirmou o secretário de Estado Mike Pompeo neste domingo (13).

"Espero que, nos próximos dias, ou semanas, consigamos um acordo que realmente funcione, que realmente proteja o mundo da má conduta iraniana, não apenas de seu programa nuclear, mas também de seus mísseis e de sua conduta maligna", disse durante programa da Fox News.

"Trabalharemos estreitamente com os europeus para tentar conseguir isso", acrescentou.

Em entrevista à ABC, neste domingo, o conselheiro de Segurança Nacional do presidente Donal Trump, John Bolton, criticou "os avanços que o Irã realizou com ajuda do acordo, avanços militares convencionais e terroristas no Iraque, Líbano e Iêmen. O Irã realmente avançou desde 2015".

Já o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, iniciou em Pequim, neste domingo, uma viagem que também o levará a Moscou e a Bruxelas com o objetivo de salvar o acordo abandonado por Washington e de proteger os interesses econômicos de seu país.

Depois da decisão do presidente Donald Trump de tirar os Estados Unidos do acordo e restabelecer as sanções, "a razão crucial desta viagem é estabelecer o diálogo com as nações que seguem no acordo", disse Zarif, ao lado de seu homólogo chinês, Wang Yi.

Diante desta situação, Trump voltou a tocar no tema: "Lembrem até que ponto o Irã se portava mal enquanto o acordo estava em vigor. Tentava dominar o Oriente Médio com todos os meios necessários. Agora, isso não acontecerá mais!".


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Casal francês é declarado culpado de matar babá em Londres
- Na Venezuela, litro da gasolina custa R$ 0,04
- Normas de proteção de dados deixam sites dos EUA inacessíveis na Europa
- Coreia do Norte demole local usado para testes nucleares, diz Pyongyang
- No Afeganistão, um alcorão de seda para preservar o patrimônio cultural
- Pequim diz que China e EUA concordam em evitar guerra comercial
- Cuba confirma 110 mortes em queda de avião; caixa-preta é encontrada
- Maduro vota e diz que há campanha feroz contra a Venezuela
- Estudo confirma que Hitler morreu em 1945, segundo análises de seus dentes
- Remédios em falta e crianças sem tratamento expõem crise da saúde na Venezuela
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.