CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUARTA-FEIRA, 20 DE JUNHO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Apple assina contrato de muitos anos com Oprah Winfrey
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
EUA prontos para bombardear a Síria em caso de novos ataques químicos
Data Publicação:14/04/2018
O governo dos Estados Unidos está pronto para atacar mais uma vez a Síria se comprovar um novo uso de armas químicas, advertiu neste sábado a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley.

"Se o regime sírio usar seus gases venenosos novamente, Estados Unidos estarão carregados e engatilhados", disse Haley durante uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU.

Haley afirmou que conversou neste sábado com o presidente Donald Trump, que reforçou a decisão de não permitir que a Síria utilize armas químicas, como supostamente acontece na semana passada em Duma.

"Quando nosso presidente traça uma 'linha vermelha', nosso presidente a aplica", disse a representante americana.

Estados Unidos, França e Reino Unido executaram ataques com mais de 100 mísseis contra vários alvos na Síria, em resposta ao suposto uso de um gás venenoso por parte do governo no fim de semana passado.

Neste sábado, durante uma reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU, a delegação da Rússia apresentou um projeto de resolução que condena os ataques por considerá-los uma "violação do direito internacional e da Carta das Nações Unidas".

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, abriu a reunião com um pedido por uma ação "de acordo com a carta da ONU".

"Nós estamos preparados para sustentar essa pressão, se o regime sírio for tolo o suficiente para testar nossa determinação", afirmou Haley.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Kim Jong-un retorna à China após cúpula com Trump
- Acordo entre Trump e Kim gera insegurança ao futuro político do planeta
- Papa compara certos tipos de abortos a eugenia nazista
- Píton gigante mata e engole mulher na Indonésia
- Presidente da Síria faz aparição rara fora de Damasco
- ONU revela que 2,5 milhões de emigrantes recorreram a traficantes de pessoas em 2016
- Trump minimiza violações dos direitos humanos no regime de Kim Jong Un
- Papa aceita renúncia de três bispos chilenos
- Prossegue busca por desaparecidos após erupção na Guatemala
- Trump reclama de ida ao G7 e pensa em desistir de viagem, diz jornal
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.