CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 25 DE MARÇO DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Supremo sinaliza maior correção para precatórios
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
Em 78% das empresas britânicas, homens ganham mais que mulheres
Data Publicação:05/04/2018
Em 78% das empresas com mais de 250 funcionários no Reino Unido, homens recebem salários mais altos do que as mulheres - revela uma lista publicada nesta quinta-feira (5) pelo governo britânico.

As empresas britânicas com mais de 250 funcionários tinham até esta quarta-feira para comunicar o Ministério do Interior sobre as diferenças salariais entre gêneros.

Das 10 mil empresas que enviaram o relatório, apenas 8% declararam um tratamento igualitário entre homens e mulheres.

Em 78% delas, homens ganham mais que mulheres e, em 14%, a diferença salarial é favorável às mulheres.

A diferença salarial é medida calculando-se uma média da renda por hora de cada gênero, sem levar em conta o tipo de cargo ocupado, ou o tempo de serviço.

O governo não obrigou as empresas a publicarem as diferenças salariais em postos equivalentes, uma discriminação legalmente proibida desde 1970.

A companhia aérea Ryanair está entre as piores em matéria de igualdade salarial. As funcionárias têm receita 78% menor do que os homens.

A empresa se defendeu afirmando que o cálculo não considera o fato de que a profissão de piloto - com remuneração elevada - continua sendo majoritariamente masculina.

Já sua concorrente EasyJet tem uma diferença desfavorável às mulheres de 45%.

Em 29 de março, um primeiro informe sobre o setor bancário também apontava para diferenças excessivas, de até 37,2% nos bancos comerciais, e de 59%, nos bancos de investimento.

Entretanto, algumas grandes marcas, como Starbucks e McDonald's, anunciaram salários igualitários.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Trump anula sanções contra Pyongyang por apreço a Kim Jong Un
- Guaidó chega a Bogotá para aumentar pressão contra Maduro na Venezuela
- Observadores da ONU para cessar-fogo no Iêmen chegam a Hodeida em meio a novos confrontos
- Itamaraty não recebeu notícias de brasileiros vítimas de tsunami
- Trump rejeita acordo para evitar paralisação do governo
- Devedor pode ter passaporte e CNH bloqueados até quitar os débitos; entenda
- Goodyear fecha fábrica na Venezuela e paga funcionários com pneus
- Graças à sonda InSight, a humanidade agora pode ouvir os ventos de Marte
- Trump e Xi Jinping concluíram trégua comercial
- Novo protesto contra o governo mergulha França no caos
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.