CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
TERÇA-FEIRA, 26 DE MARÇO DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Com tropas, aviões militares russos pousam na Venezuela
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
Presidente do Congresso do Equador é destituído por suposta conspiração contra procurador
Data Publicação:11/03/2018
O presidente do Congresso do Equador, o governista José Serrano, foi destituído do cargo nesta sexta-feira pelo próprio Legislativo, por sua suposta participação em uma conspiração contra o procurador-geral, Carlos Baca.

O Parlamento também decidiu submeter Baca a um julgamento político, por um caso envolvendo "espionagem política" e "corrupção" ligado ao escândalo Odebrecht .

Serrano e Baca depuseram sobre um áudio no qual o político fala sobre como remover o procurador-geral, em meio às investigações sobre subornos pagos pela Odebrecht no Equador.

Serrano, que assumiu a presidência do Parlamento como deputado mais votado nas eleições do ano passado, manterá seu mandato, enquanto Baca poderá ser destituído ao final do julgamento político.

Baca divulgou em fevereiro passado, em entrevista coletiva, uma gravação de conversa telefônica entre Serrano e o ex-controlador-geral do Estado e hoje foragido da Justiça Carlos Pólit, na qual o deputado afirma que é preciso "baixar" (remover do cargo) o procurador-geral por ele não ter respeitado os acordos (não citados).

A conversa telefônica, admitida por Serrano, teria acontecido em novembro passado e visava a remoção de Baca antes do final de 2017, quando a procuradoria realizava denúncias ligadas ao caso Odebrecht.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Trump anula sanções contra Pyongyang por apreço a Kim Jong Un
- Guaidó chega a Bogotá para aumentar pressão contra Maduro na Venezuela
- Observadores da ONU para cessar-fogo no Iêmen chegam a Hodeida em meio a novos confrontos
- Itamaraty não recebeu notícias de brasileiros vítimas de tsunami
- Trump rejeita acordo para evitar paralisação do governo
- Devedor pode ter passaporte e CNH bloqueados até quitar os débitos; entenda
- Goodyear fecha fábrica na Venezuela e paga funcionários com pneus
- Graças à sonda InSight, a humanidade agora pode ouvir os ventos de Marte
- Trump e Xi Jinping concluíram trégua comercial
- Novo protesto contra o governo mergulha França no caos
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.