CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
TERÇA-FEIRA, 25 DE SETEMBRO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Na Suíça, pedreiros estudam por até 4 anos e ganham R$ 20 mil por mês
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
Suíça espera protestos violentos contra visita de Trump a Davos
Data Publicação:14/01/2018
As autoridades suíças esperam manifestação violentas neste fim de semana em Berna após a confirmação de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comparecerá ao Fórum Econômico Mundial de Davos, indicaram nesta quinta-feira (11).

"No marco do próximo Fórum de Davos (entre 22 e 26 de janeiro) e depois do anúncio da visita do presidente americano, Donald Trump, foi anunciada uma manifestação não autorizada", declararam as autoridades suíças à imprensa.

A manifestação organizada pela associação anticapitalista suíça RJG está prevista para o sábado às 15H00 locais (12H00 de Brasília), e as autoridades esperam a participação de "centenas de manifestantes".

A Casa Branca anunciou na terça-feira que o presidente americano pretende participar do Fórum Econômico Mundial de Davos, que reúne anualmente líderes políticos, economistas e empresários.

Uma petição na internet lançada na quarta-feira pela organização suíça Campax.org contra a participação do presidente reunia nesta quinta-feira mais de 8.000 assinaturas sob o lema "Trump, você não é bem-vindo, afaste-se de Davos".

Até agora não foi revelado o programa de Trump em Davos.



Como acontece todo ano durante o Fórum de Davos, o exército ajudará a polícia regional a garantir a segurança com aproximadamente 5.000 militares, inclusive fechando o espaço aéreo da área.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Na Suíça, pedreiros estudam por até 4 anos e ganham R$ 20 mil por mês
- Hacker de Taiwan compra 502 iPhones por US$ 0,03
- A história por traz da foto desse estudante que era rejeitado na escola vai te emocionar
- Garotinha é declarada desaparecida e é encontrada no lugar mais inesperado
- Homem decide comprar ônibus para resgatar animais de furacões nos EUA
- SpaceX escolhe a primeira pessoa a dar uma volta ao redor da Lua com o BFR
- Observatório próximo a base Roswell é interditado sob circunstâncias misteriosas
- Ex-assessor de Trump é condenado a 14 dias de prisão por mentir sobre Rússia
- Bispos suíços se comprometem a obrigar denúncias de abusos sexuais contra adultos
- Temor generalizado de massacre em eventual ofensiva síria em Idlib
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.