CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 25 DE MARÇO DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Supremo sinaliza maior correção para precatórios
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Mundo
  Mundo
 
Chegada de porta-aviões dos EUA é ensaio para guerra, diz Coreia do Norte
Data Publicação:13/05/2013

A Coreia do Norte classificou a chegada do porta-aviões americano USS Nimitz à Coreia do Sul como uma provocação "extremamente imprudente" e considerou o ato um ensaio para a guerra contra o Estado comunista.

A declaração consta de um comunicado divulgado pela agência norte-coreana KCNA na noite de ontem.

Um grupo naval da marinha americana, liderado pelo porta-aviões de propulsão nuclear USS Nimitz, chegou no sábado ao porto sul-coreano de Busan (sul) para participar das manobras, que serão realizadas nesta semana, após os exercícios conjuntos que enfureceram a Coreia do Norte nos últimos meses.

O Nimitz, um dos maiores navios de guerra do mundo, com suas 97 mil toneladas, participará de operações conjuntas de busca e resgate e de manobras marítimas em torno da península coreana.

O Comitê do Norte para a Reunificação Pacífica da Coreia, que se ocupa dos assuntos transfronteiriços, considerou a chegada da frota americana como "uma grave provocação militar" que aumentará a tensão.

"A manobra conjunta com os armamentos mais recentes, incluindo o porta-aviões nuclear, é uma chantagem sem sentido e demonstra que sua tentativa de nos invadir alcançou um nível extremamente imprudente", disse o comitê em um comunicado publicado pela agência oficial norte-coreana KCNA.

"O risco de uma guerra nuclear na península aumentou ainda mais devido à irracional prática da guerra nuclear das forças inimigas dos Estados Unidos e do Sul", explicou.

Espera-se que a manobra naval conjunta entre os dois aliados ocorra em frente à costa leste da Coreia do Sul de segunda a terça-feira, informou a agência de notícias Yonhap, citando um funcionário de Seul que não quis se identificar.

A península coreana viveu um aumento de tensões após o disparo bem-sucedido em dezembro de um foguete considerado por Seul e por seus aliados como um míssil balístico, seguido de um terceiro teste nuclear em fevereiro e de sanções do Conselho de Segurança da ONU.




Fonte:folhapress



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Trump anula sanções contra Pyongyang por apreço a Kim Jong Un
- Guaidó chega a Bogotá para aumentar pressão contra Maduro na Venezuela
- Observadores da ONU para cessar-fogo no Iêmen chegam a Hodeida em meio a novos confrontos
- Itamaraty não recebeu notícias de brasileiros vítimas de tsunami
- Trump rejeita acordo para evitar paralisação do governo
- Devedor pode ter passaporte e CNH bloqueados até quitar os débitos; entenda
- Goodyear fecha fábrica na Venezuela e paga funcionários com pneus
- Graças à sonda InSight, a humanidade agora pode ouvir os ventos de Marte
- Trump e Xi Jinping concluíram trégua comercial
- Novo protesto contra o governo mergulha França no caos
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.