CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 25 DE MARÇO DE 2019
ULTIMA NOTÍCIA:
Supremo sinaliza maior correção para precatórios
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Goiás
  Goiás
 
Suspeito de lucrar R$ 100 mil por mês com contrabandos é preso com R$ 600 mil em eletrônicos ilícitos, em Goiânia
Data Publicação:14/07/2018
A Polícia Civil prendeu, neste sábado (14), um empresário suspeito de vender eletrônicos contrabandeados no setor Campinas, em Goiânia. A corporação apreendeu com ele mercadorias que, somadas, valem até R$ 600 mil e seriam vendidas em Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná, de acordo com as investigações.

O G1 não conseguiu identificar a defesa do empresário para pedir um posicionamento sobre a prisão.

Equipes da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) ficaram observando a casa e o comércio do investigado desde sexta-feira (13) até localizarem e prenderem o homem. Segundo a corporação, a apuração teve apoio da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, que informou aos policiais de Goiás que o empresário contrabandeava os eletrônicos para vendas nos dois estados e ainda no Paraná.

“Esse cara estava sendo monitorado pela polícia do MS porque ele comprava produtos no Paraguai, vendia um pouco lá, um pouco no Paraná e trazia maioria para cá, para vender em Goiânia. Essas mercadorias eram vendidas aqui de forma não tributada e a preços aquém do mercado”, explicou o delegado Alexandre Bruno, um dos responsáveis pela ação.

Entre os produtos revendidos pelo empresário, segundo a Polícia Civil, estão televisores, celulares, entre outros. No momento da prisão, a corporação apreendeu com ele: 66 iPhones, 33 Apple Watches, 21 receptores digitais para aparelhos de TV, 7 iPads, 11 fones e 8 caixas acústicas.

No mercado, os celulares têm preços que variam de R$ 1 mil até R$ 4 mil. Os relógios (Apple Watches), também podem custar até R$ 2 mil. No caso dos receptores, eles podem ser encontrados por até R$ 300, assim como os fones. As caixinhas de som, no entanto, podem custar até R$ 1 mil. Já os iPads valem cerca de R$ 2 mil cada.


Fonte:https://g1.globo.com/go/goias



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Denúncias de assédio por João de Deus geram medo em cidade do interior Goiás
- Garoto recebe surpresa de policiais da Rotam no aniversário de 8 anos, em Luziânia
- Batida entre cinco veículos deixa mãe e bebê mortos e mais sete pessoas feridas, em Jaraguá
- Jovem morre ao ter moto atingida por carro no Jardim Europa, em Goiânia
- Desembargador nega pedido de soltura de presos em operação em endereços ligados a Marconi Perillo
- Prefeitura de Goiânia lança edital de licitação para parte das obras da Avenida Leste-Oeste
- Saneago inaugura adutora que liga estações de tratamento de água dos sistemas Mauro Borges e Meia Ponte
- Mulher é presa por agredir namorado e policial dentro de delegacia, em Jaraguá
- Vacina contra raiva animal segue disponível em 15 postos de Goiânia; veja lista
- Polícia Civil prende 12 suspeitos de tráfico de drogas em Ipameri durante Operação Dominó
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.