CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
DOMINGO, 20 DE MAIO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Três empresas são habilitadas para seguir na licitação das obras do Parque Serrinha, em Goiânia
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / América do Sul
  América do Sul
 
Maduro pede que CNE e Constituinte fixem data de eleições presidenciais
Data Publicação:05/02/2018
Caracas, 3 fev (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu neste sábado ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) que fixe a data das eleições presidenciais, que deverão acontecer antes de maio por decreto da Assembleia Constituinte, e assegurou que "estão dadas as condições" para a realização dos pleitos.

"Peço ao CNE e à Assembleia Nacional Constituinte que, sem demora, nesta mesma semana fixem a data das eleições presidenciais deste ano 2018. De maneira imediata", disse Maduro em um encontro com a coalizão governista Grande Polo Patriótico (GPP) em Caracas.

Maduro declarou também que "as condições políticas são excepcionais", já que a Venezuela conta com "um sistema eleitoral reconhecido como o melhor do mundo ".

A data das eleições presidenciais na Venezuela, bem como as "garantias" para estes pleitos, é um dos pontos centrais das últimas conversas realizadas entre o governo e a oposição na República Dominicana, após a decisão da Constituinte de convocar estas eleições para antes de maio.

A oposição, que ainda não decidiu sobre sua participação nos pleitos presidenciais, está em desacordo com que as eleições aconteçam no primeiro quadrimestre do ano, já que consideram que não será possível dar condições "justas" nem "transparentes".

Além disso, alega que o governo quer decidir quem será o candidato do antichavismo, pois os principais nomes dos oponentes a Maduro se encontram inabilitados, como Henrique Capriles, ou presos como Leopoldo López.

Os partidos destes dois dirigentes opositores não poderão participar nas próximas eleições presidenciais, uma vez que a legenda de Capriles não foi validada pelo CNE, enquanto a de López decidiu não participar no processo de validação. EFE


Fonte:EFE



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Corrupção, uma praga que corrói a democracias das Américas
- Prefeito é amarrado em poste por não cumprir suas promessas
- Desnutrição atinge até 70% das crianças na Venezuela, diz relatório
- EUA se aproximam de decisão sobre sancionar petróleo da Venezuela, diz Tillerson
- Maduro pede que CNE e Constituinte fixem data de eleições presidenciais
- Embaixador dos EUA no Panamá deixa cargo por discordar de Trump, diz emissor
- Governo e oposição venezuelana iniciam diálogo na busca de um acordo
- Brasil poderá perder até US$ 5 bilhões com calotes de Caracas
- Argentina designa bancos para emissão de bônus por até US$ 12,5 bilhões
- Bolívia denuncia complô de EUA contra Morales e negócios chineses na região
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.