CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUINTA-FEIRA, 19 DE JULHO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Vídeo flagra empreendedor sírio sendo enforcado pela Guarda Metropolitana de SP
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / América do Sul
  América do Sul
 
Embaixador dos EUA no Panamá deixa cargo por discordar de Trump, diz emissor
Data Publicação:14/01/2017
O embaixador dos Estados Unidos no Panamá, John Feeley, renunciou ao cargo nesta sexta-feira por discordar das políticas do presidente do país, Donald Trump, segundo a emissora "CNN", apesar de o Departamento de Estado manter a versão de que a saída ocorreu por "motivos pessoais".

"Jurei ajudar fielmente o presidente e seu governo de maneira apolítica, inclusive quando não estivesse de acordo com certas políticas. Meus instrutores me deixaram claro que se eu achava que não podia fazer isso, seria obrigado a renunciar. Essa hora chegou", escreveu o diplomata em uma carta divulgada pela "CNN".

Outros veículos da imprensa americana confirmaram a informação posteriormente. A emissora "NBC", inclusive, afirmou que Feeley entregou o cargo por discordar das declarações atribuídas a Trump ontem. O presidente teria chamado Haiti, El Salvador e os países da África de "buracos de merda".

No entanto, a renúncia foi anunciada pelo embaixador horas antes de o jornal "The Washington Post" ter publicado as declarações de Trump, que negou ter dito o termo ofensivo hoje.

Uma fonte do Departamento de Estado disse à Agência Efe que o diplomata comunicou a decisão alegando "razões pessoais". O pedido foi enviado à Casa Branca e ao governo do Panamá.

Feeley não deixa apenas o cargo como embaixador no Panamá, mas se aposentará também da diplomacia americana.

O subsecretário de Estado para Diplomacia Pública e Assuntos Públicos, Steven Goldstein, disse à "CNN" que Feeley apresentou sua carta de demissão à Casa Branca no fim de dezembro.

"Cada um tem uma linha que não quer cruzar. Nós respeitamos isso. Lamentamos vê-lo ir embora", disse.



A partir de março, a ministra-conselheira da embaixada dos EUA no Panamá, Roxanne Cabral, assumirá o cargo de embaixadora até Trump escolher o substituto de Feeley. O nome precisa ser confirmado pelo Senado, controlado pelo Partido Republicano.


Fonte:EFE



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Grupo armado assalta quartel boliviano na fronteira com Brasil
- Corrupção, uma praga que corrói a democracias das Américas
- Prefeito é amarrado em poste por não cumprir suas promessas
- Desnutrição atinge até 70% das crianças na Venezuela, diz relatório
- EUA se aproximam de decisão sobre sancionar petróleo da Venezuela, diz Tillerson
- Maduro pede que CNE e Constituinte fixem data de eleições presidenciais
- Embaixador dos EUA no Panamá deixa cargo por discordar de Trump, diz emissor
- Governo e oposição venezuelana iniciam diálogo na busca de um acordo
- Brasil poderá perder até US$ 5 bilhões com calotes de Caracas
- Argentina designa bancos para emissão de bônus por até US$ 12,5 bilhões
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.