CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
SEGUNDA-FEIRA, 16 DE JULHO DE 2018
ULTIMA NOTÍCIA:
Menina de 5 anos é estuprada e morta em Minas Gerais; vizinho suspeito é preso
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / América do Sul
  América do Sul
 
Jornalista que noticiou morte de promotor na Argentina se refugia em Israel
Data Publicação:25/01/2015
O jornalista argentino Damián Pachter, primeiro a noticiar a morte do procurador Alberto Nisman, deixou a Argentina ontem, após afirmar que sua vida corria perigo. De acordo com o jornal La Nación, a Casa Rosada informou que Pachter está refugiado em Israel, depois de ter passado pelo Uruguai.

O jornalista do Buenos Aires Herald teria decidido sair da Argentina depois de descobrir que seus telefones estavam grampeados e que estava sendo seguido por desconhecidos. Segundo o La Nación, ele teria recebido "uma mensagem do Estado".

Em conversas com colegas jornalistas, Pachter teria afirmado que voltaria à Argentina quando suas fontes lhe aconselhassem. "Mas não creio que seja durante este governo. Me mandaram uma indireta", teria dito, acrescentando que não pôde buscar "roupa nem dinheiro" em casa.

Em entrevistas dadas a colegas, Pachter contou que soube da notícia da morte de Alberto Nisman por suas fontes. Nisman foi encontrado morto com um tiro em seu apartamento em Buenos Aires dias após denunciar a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, e o chanceler Héctor Timerman por negociar um plano para garantir impunidade e "acobertar fugitivos iranianos", referindo-se aos acusados do ataque terrorista contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia) em 18 de julho de 1994.




Fonte:Estadao



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Grupo armado assalta quartel boliviano na fronteira com Brasil
- Corrupção, uma praga que corrói a democracias das Américas
- Prefeito é amarrado em poste por não cumprir suas promessas
- Desnutrição atinge até 70% das crianças na Venezuela, diz relatório
- EUA se aproximam de decisão sobre sancionar petróleo da Venezuela, diz Tillerson
- Maduro pede que CNE e Constituinte fixem data de eleições presidenciais
- Embaixador dos EUA no Panamá deixa cargo por discordar de Trump, diz emissor
- Governo e oposição venezuelana iniciam diálogo na busca de um acordo
- Brasil poderá perder até US$ 5 bilhões com calotes de Caracas
- Argentina designa bancos para emissão de bônus por até US$ 12,5 bilhões
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Folha do Brasil - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2014.